Glenn Danzig apresenta sua coleção de livros

Tem um vídeo no YouTube no qual o diabólico, sorumbático e esquisitão Glenn Danzig – que desde os anos 1970 aterroriza geral à frente de bandas como Misfits, Danzig e Samhain – apresenta alguns de seus livros preferidos.

Para a alegria de uma boa turma aí, o cantor aparece sem camisa, num ambiente bem sinistro e escuro, à frente de algo que parece uma piscina – pelo menos a parca iluminação deixa entrever algo que parece água, na frente dele. Glenn mostra uma parte de sua estante e diz que irá exibir “vários livros sobre a morte, a antropologia do mal”.

Entre os alegados livros preferidos de Danzig estão O lobisomem de Montague Summers (“muitas histórias de lobisomens aqui, todas documentadas, todas verdadeiras”) e As raízes ocultistas do nazismo, de Nicholas Goodrick-Clarke, que ele classifica como “um livro que deve ser lido “por todas as crianças em idade escolar”.

Outro que ele tinha na sua coleção era The lost books of the bible, de William Hone. “Tem um capítulo aqui que fala da infância de Jesus e é o tipo de coisa que as igrejas não gostariam que você soubesse, porque não fazem parte da sua ideologia”, conta Danzig, referindo-se a uma parte do livro onde Jesus, criança, mata um coleguinha.

Bom, lá por 1994 – deve ser mais ou menos a época desse vídeo – a Rolling Stone fez uma matéria com Danzig, visitou o cantor em casa e descobriu que a coleção dele tinha mais itens, como Antropologia do mal (David Parkin) e Magia cerimonial (possivelmente O livro de magia cerimonial, de Arthur Edward Waite). Não falaram nada de piscina em frente à biblioteca. De qualquer jeito, veja o vídeo aí.

Ah, sim, tá aí o novo disco de Glenn Danzig em que, para a alegria de muitos fãs da antiga (que sempre o consideraram um Elvis Presley do metal) ele relê o repertório do rei do rock.

Via AV Club.