Amigo de todos os grandes roqueiros mortos na leva bizarra que se estendeu de 1969 a 1971, o cantor inglês Eric Burdon (criador – você sabe – da banda The Animals) entristeceu-se em especial com a morte de Jimi Hendrix, em 18 de setembro de 1970. O guitarrista americano, cuja estreia “Are you experienced” completa cinco décadas hoje, havia participado de um show do novo projeto do amigo, Eric Burdon & War, no qual se juntava a músicos de funk de Long Beach, Califórnia. Fez com ele uma jam no palco do Ronnie Scott’s Club, em Londres. E Burdon era um de seus mais próximos amigos.


Em 2013, Burdon afirmou ao portal Team Rock que achava que Hendrix – sempre afundado em dívidas e em problemas com antigos empresários com quem havia assinado contratos do tipo até-o-fim-da-vida – não estava nada bem naquele começo de década. Ao vê-lo adentrar o Ronnie Scott, pensou em pedir a ele que nem subisse no palco. “Ele estava realmente num estado ruim, você podia sentir o cheiro dos problemas que ele vinha tendo”, relatou. Burdon chegou a afirmar, numa entrevista dada a BBC em 21 de setembro de 1971, que acreditava piamente que o amigo não havia morrido de overdose ou algo do tipo, e sim se suicidado. A suspeita aconteceu após terem encontrado uma poesia escrita por Hendrix chamada “The story of life”. Muito mais complexo: logo após o guitarrista morrer, Burdon pensou em matar todas as pessoas que sabia que estavam, de alguma forma, envolvidas com a morte de Hendrix. Incluindo de drug dealers a amigos que lhe passavam drogas. Um road manager que trabalhava com o cantor furtou uma espingarda que ele guardava em seu apartamento, com medo de que Burdon realmente fizesse isso. Esse fato foi relatado pelo líder dos Animals em entrevistas recentes.

Desde 1966, Burdon estava, ele mesmo, envolvido até o pescoço com a onda da psicodelia e da contracultura. Foi algo que se iniciou com o fim da primeira formação dos Animals. Passou a tomar LSD em grandes quantidades e compôs músicas doidaralhaças como “A girl named Sandoz” (uma homenagem à empresa farmacêutica na qual trabalhava Albert Hoffmann, primeiro a sintetizar o LSD). Burdon também escreveu o artigo “An Animal views America” em dezembro de 1966 para a revista “Ebony”, dedicada à cultura black. Na matéria, posou com o bluesman John Lee Hooker para as fotos, feitas por Linda Eastman, futura Linda McCartney. E também assinou contrato com a MGM, que naquele período havia contratado Frank Zappa e o Velvet Underground.

Eric Burdon, Jimi Hendrix e "Are you experienced?" Eric Burdon, Jimi Hendrix e "Are you experienced?"

Eric Burdon, Jimi Hendrix e "Are you experienced?"Em setembro de 1967 Eric Burdon lançou o primeiro disco da nova formação dos Animals. Esse line-up foi rebatizado como “Eric Burdon & The Animals” e trouxe Vic Briggs (guitarra, piano e arranjos), John Weider (guitarra, violino), Danny McCulloch (baixo) e Barry Jenkins (bateria). O ousado “Winds of change” trazia uma versão turbinada de “Paint it, black” (Rolling Stones) e várias autorais de peso, como “It’s all meat” (que citava Eric Clapton, Ray Charles, Muddy Waters e Jimmy Reed), “San Franciscan nights”, “Poem by the sea”. E uma música chamada “Yes, I am experienced”, que já estava gravada poucos meses antes de “Are you experienced?” sair (“Winds of change” foi gravado em março de 1967) e era uma resposta-homenagem à música do amigo.

A letra da música mistura recados para o amigo Jimi a referências às letras do Experience. Se o original de Jimi era uma espécie de marchinha psicodélica, a resposta de Burdon tinha andamento de valsa. No YouTube dá pra escutar uma versão ao vivo.

No Spotify, você confere o original do disco “Winds of change”.

“For him it’s a simple movement
As easy as making love
And he makes love to the sky and the moon
Yes he does

For some its only confusion
And that’s those who don’t know where they’re going
And for those who never heard or seen the truth
Their blind

For some it’s a haze of color
Like a bright exotic bird in flight
And for those who wish to fly with it, fly with it, try with it, fly, fly, ohhhh fly with it, fly”

DEIXE UMA RESPOSTA