Sim, isso existiu: em 1968, a Walt Disney Productions, que andava investindo em documentários e curtas educacionais animados, bancou um filmete de dez minutos sobre planejamento familiar. Olha aí “Family planning”.

Em linguagem quase infantil (mas com dublagem formal), o filme ensinava a matemática por trás do crescimento exagerado das famílias, dos males vindos das guerras (na época em que a geração nascida em 1945, fim da Segunda Guerra, teoricamente começava a ter filhos) e da falta de uso de contraceptivos. Exigir conceitos diferentes de “família” e visões progressistas de um filme realizado pela Disney em 1968 é um pouco demais, já aviso. Mas assista aí por sua conta e risco. O próprio Pato Donald é o expositor.

Em 1946, muitos anos antes, a Disney decidiu enfocar a história da menstruação num filme de dez minutos que passou para a história como sendo a primeira película exibida a conter a palavra “vagina”.

Feito numa época em que mal havia uma produção de material para adolescentes (e “adolescência” era basicamente um período entre a infância e a idade adulta, sem muito a acrescentar), “The story of menstruation” deixa de lado qualquer viés a respeito de sexualidade e focar mais na questão biológica, tão profundamente quanto o tema poderia ser enfocado em 1946. A Disney, claro, não fez de graça: em vários momentos do curta, aparecem menções a um livro chamado “Very personally yours”, que era distribuído às meninas que assistissem às exibições. Era um catálogo da Kotex, selo feminino da empresa medicinal Kimberly-Clark, patrocinadora do trabalho. O filme foi parte de uma série que a empresa planejava fazer para escolas (e não, não colocaram nenhum personagem do universo Disney para falar sobre o assunto, calma). Claro que hoje você não acha menções a ele nas redes da Disney nem a pau.

Um detalhe bizarro a respeito de “The story of menstruation”: provavelmente para não deixar ninguém chocado, a Disney optou por representar o sangue menstrual por um líquido, er, branco. Esse vídeo do canal CineGraphics dá uma bela zoada na situação.