A mistura de soul music e soft rock que os Bee Gees passaram a fazer após 1974 deu tão certo que, em 1977, a banda foi convidada a participar da trilha sonora de um filme que prometia. Os embalos de sábado à noite ampliou a cultura da disco music (que já vinha do começo da década e era dada como morta lá pelos últimos anos dos 1970), revelou a carreira de John Travolta e fez com que os Bee Gees, um trio australiano que já tinha mais de 20 anos de carreira e vinha de desvios pop da psicodelia, mudasse totalmente sua história.

Na verdade, a nova fase ultrapop dos Bee Gees rendeu até alguns “produtos” explorando a imagem do trio. Um deles foi o Bee Gees Rhythm Machine, um tecladinho de brinquedo lançado pela Mattel, que acabou se tornando um dos instrumentos usados pelo Kraftwerk em Pocket calculator, hit de 1981 do grupo alemão.

Olha o brinquedo aí. Os quatro botões quadrados eram os de uma bateria eletrônica rudimentar adaptada para três ritmos (disco, música latina ou música pop), além de um controle de velocidade. Os dois controles redondos que você vê no topo do tecladinho eram para volume e afinação. Também vinha com um livrinho de música ensinando a tocar Bee Gees.

Tá a fim de comprar um sintetizador de brinquedo dos Bee Gees?

Tá a fim de comprar um sintetizador de brinquedo dos Bee Gees?

Um sujeito achou uma máquina dessas e resolveu testar. Pega aí.

O DJ alemão Thomas P. Heckmann fez o mesmo.

Um site chamado Techdweeb abriu a máquina e mostrou como tudo funcionava por dentro.

Tá a fim de comprar um sintetizador de brinquedo dos Bee Gees?

E no eBay, você confere uma relação de vendedores que querem se desfazer de suas maquininhas de ritmo dos Bee Gees, numa escala mutcho loca de preços que vai de quase cem reais a quase SEISCENTOS reais. Bom proveito.