Não sabemos como está essa situação no Brasil. Mas segundo um estudo publicado pela Scientific American, o uso de LSD aumentou em mais de 50% nos EUA entre 2015 e 2018. “Um aumento talvez alimentado pela necessidade de escapismo químico”, como explica o texto.

Os resultados foram publicados na edição de julho da Drug and alcohol dependence. Os autores do estudo têm a suspeita de que muitos usuários estão usando a substância ilegal como automedicação para a depressão, ansiedade e estresse geral a respeito do estado do mundo. Aliás, suspeita-se que isso tenha acontecido com mais intensidade depois da pandemia.

“O LSD é usado principalmente para escapar. E visto que o mundo está pegando fogo, as pessoas podem usá-lo como um mecanismo terapêutico ”, diz Andrew Yockey, doutorando em educação em saúde na Universidade de Cincinnati e principal autor do artigo. “Agora, por causa da covid-19, eu acho que esse uso provavelmente triplicou”.

O estudo foi feito a partir de dados coletados com mais de 168.000 adultos americanos, por intermédio do National Survey on Drug Use and Health, um questionário anual representativo nacional. As tendências foram analisadas desde 2015, com atenção especial para o fato de que Donald Trump ganhou a eleição presidencial nos EUA.

Os pesquisadores descobriram que o uso de LSD no ano passado aumentou 56% em três anos. Mas se você imagina que haverá uma revolução psicodélica como a dos anos 1960, pode tirar o cavalinho da chuva. A média de americanos que usam LSD em um determinado ano é ainda inferior a 1% da população adulta total.

Por sinal, em 2017, saiu uma reportagem na BBC explicando que o ano estava sendo visto como um marco da revolução psicodélica na saúde, aqui no Brasil. Confere aí.

Veja também no POP FANTASMA:
– O LSD tem história: fizeram até um vídeo sobre isso
Timothy Leary: um LP de discursos sobre LSD em 1966
LSD, o disco – sim, isso existe
– Cegos têm alucinação quando usam LSD?