Goo Goo Dolls, aquela banda do super-ultra-über hit Iris, que você via a todo momento na MTV há uns vinte anos, e que fez parte do filme Cidade dos anjos. Você pode não escutar falar deles há um tempinho, mas o grupo de power pop de Buffalo (Nova York) continua por aí, lançou um EP ano passado chamado You should be happy e ainda tem contrato com a Warner, por onde lançaram alguns de seus discos mais conhecidos. Em 1987, eram só um grupo com visual e som bem mais próximo do punk rock, e que dava entrevistas zoadas em programas de cable TV locais de Buffalo. Olha eles aí, promovendo o primeiro disco, Goo Goo Dolls, em 1987 numa atração chamada Randi’s Cat’s Pajamas.

Após a apresentadora eleger o nome Goo Goo Dolls “o mais puro” nome de banda que ela já havia ouvido, ela faz questão de mostrar o quanto o guitarrista e vocalista John Rzeznik e o baixista Robby Takac (até hoje a dupla que comanda o grupo) são cool, por causa das roupas rasgadíssimas e dos cortes de cabelo que fazem os dois parecerem recém-acordados.

Ela também pede a eles que expliquem um pouco sobre o som da banda. Robby, curiosamente, estabelece uma relação entre o som dos Goo Goo Dolls e o estilo de vida dos skatistas (!). E de fato, na época, os Dolls eram mais considerados uma banda punk do que qualquer outra coisa. “Esses garotos estão a fim de música muito, mas muito alta mesmo”, conta. Destaque para a apresentadora quase quebrando o disco na mesa do programa, quando escuta do grupo que Goo Goo Dolls foi gravado em apenas três dias.

Essa aí era a versão punk do grupo para Sunshine of your love, do Cream, um dos destaques do disco, e uma das duas covers gravadas por eles no LP – a outra era (Don’t fear) The reaper, do Blue Öyster Cult.