Sim, você acha de tudo na web. Até mesmo gente que se dedica a contar quantas vezes o Megadethque está vindo ao Brasil – já citou as palavras “life” ou “live” em suas músicas. Um cara fez exatamente isso e em dois minutinhos de vídeo, chegou a 137 vezes. Olha aí.

O Slayer por sua vez, ama “hell” (inferno) e “satan”. Num vídeo curtinho (1m11), chegaram a 88 vezes que essas palavras aparecem na obra deles.

O Metallica, cujo primeiro disco, de 1983, se chama sintomaticamente Kill’ em all (“matem todos eles”) tem em sua obra 81 referências à “morte”, “morrendo”, “morra” e coisas do tipo.

Não dá para completar o texto com a última banda do chamado Big 4 of thrash, o Anthrax, porque aparentemente eles não têm nenhuma obsessão (ou ninguém quis fazer um vídeo sobre o assunto). Em compensação, o Metallica também curte a palavra “kill” (matar).

A banda alemã Kreator também ama “morte” e suas variações.

O Korn, por sua vez, prefere um “lá dentro”. A palavra “inside” surge na obra dos caras 104 vezes.

O Deus do metal Ronnie James Dio não fazia lá o tipo baladeiro, mas era chegado em “night” (noite) e suas variações.

O número de vezes que a palavra “fire” (fogo) e variações aparece na obra da banda inglesa Dragonforce é BEM grande.