Sabe as camisas com a palavra “zero”, que o Billy Corgan usava durante a turnê do disco Mellon Collie and The Infinite Sadness (1995/1996). dos Smashing Pumpkins? E que – você deve saber – ele também usou no clipe de Bullet with butterfly wings e no encarte do CD?

Bom, quando falamos no dia 30 de outubro de Mellon Collie… em nossa série de “várias coisas que você já sabia sobre…” que volta em março, lembramos que a peça ainda faz parte do, digamos, imaginário do grupo. Para começar, os Smashing Pumpkins compraram os direitos da peça (que pertencia originalmente a uma marca chamada Zero Skateboards e estava fora de linha) para poder vender camisetas iguais. Muitos fãs piratearam a camisa na época da turnê.

Em shows de 2008, quando a banda estava em plena turnê do disco Zeitgeist (2007), Billy Corgan chegou a usar uma variação da t-shirt: o original era preto com letras prateadas, e a camisa nova era branca com letras e estrela preta. Em 2011, quando um terremoto causou destruição no Japão, Corgan, para angariar fundos, leiloou uma de suas camisas originais da turnê de 1995 no eBay – vendida pela bagatela de US$ 6.547,41. A camisa não era uma peça da Zero Skateboards, era uma das quatro peças desenhadas pelo próprio Corgan, usadas para o lançamento e turnê de Mellon Collie and the Infinite Sadness.

Por sinal, entrevistado para a Spin em junho de 1996 – quando Mellon Collie já era um best seller – Corgan ouviu do repórter Craig Marks a pergunta que não queria calar: quantas camisas “zero” ele tinha? “Bom, mais de uma, obviamente. O super-herói precisa de um uniforme”, disse. E a mesma Spin revelava que os fãs tinham se identificado bastante com o “zero”. Tanto que num show que os Pumpkins haviam feito no Japão, em fevereiro de 1996, camisas com a palavra eram vendidas por 3.500 yens. Aliás, vale dizer que o fato de a camisa estar fora de linha fez uma turma enorme começar a piratear a peça.