A premissa do reality show Who’s your daddy? era tão bizarra e tão maluca que hoje, a primeira coisa que vem à cabeça é: como foi que alguém aprovou uma ideia dessas? Bom, nem tanto. O programa da Fox, inicialmente pensado para uma série de seis episódios, teve tão pouca audiência e aceitação tão baixa que a emissora só passou o piloto (em janeiro de 2005) e arquivou todo o resto. Só bem depois a íntegra da série passou em outro canal da Fox dedicado só a realities.

Motivos para o cancelamento não faltavam: o reality acompanhava as desventuras de uma mulher que havia sido colocada para adoção quando criança, e que se reuniria num local com 25 homens – um deles o seu pai biológico. Caso ela conseguisse adivinhar quem era seu pai, ganhava a pequena fortuna de cem mil dólares. Se ela errasse, a pessoa escolhida é que ganharia os tais cem mil. Mas tudo bem, ela se reencontraria com seu pai sumido e teoricamente os dois se reconciliariam. Faltou dizer que para manter o drama da história, os competidores ao cargo de “pai” seriam eliminados até que sobrasse apenas um, no estilo de realities como The bachelor.

Claro que iria dar merda, e deu. Várias organizações que trabalham com direitos de adoção chiaram – afinal, era a total espetacularização do delicadíssimo assunto do abandono parental. Linda Hageman, vice-presidente de serviços profissionais da The Cradle, uma agência de adoção sem fins lucrativos, reclamou à agência UPI que o programa era “terrível”. Disse que “parece tão insensível à experiência da adoção, tanto do ponto de vista da pessoa adotada quanto do ponto de vista dos pais biológicos”.

A primeira (e única) participante do Who’s your daddy? foi uma atriz chamada TJ Myers, que já havia participado de filmes como Anjos da sedução (esse chegou a ser exibido pelo Cine privê da Band em 1995) e da série Chuck Norris: O homem da lei. O programa com TJ, quando foi ao ar, foi exibido como “especial”, já que estava claro que não passaria daquilo. Uma afiliada da Fox da Carolina do Norte já desistira de exibir a atração.

Por sinal, TJ chegou a afirmar que não viu nada demais na premissa da atração. “Não entendi porque as agências de adoção estavam tão chateadas. Eu queria conhecer meu pai biológico”, disse. Apesar de o encerramento da história não ter sido exibido, a atriz descobriu quem era seu pai e ganhou os cem mil dólares. Mas o programa foi considerado uma ideia de jerico e um fracasso.

E isso é tudo o que você encontra do Who’s your daddy? hoje no YouTube.

Tem conteúdo extra desta e de outras matérias do POP FANTASMA em nosso Instagram.