Tem umas semanas, chegou nas plataformas digitais The Who – Live at The Monterey International Pop Festival. É só um EP, com 25 minutos e seis músicas, com o show que a banda britânica deu no Festival de Monterey, realizado entre 16 e 18 de junho de 1967 na cidade de Monterey, na Califórnia. A apresentação, caótica e cheia de atitude quase punk, carimbou em definitivo o passaporte do Who nos EUA, já que a banda, mesmo tendo hits na Inglaterra, ainda não havia estourado por lá.

O festival In-Edit, por sinal, homenageou o diretor do documentário Monterey Pop, o cineasta D.A. Pennebaker, na edição deste ano – e exibiu o filme. Quem viu, percebeu diferenças básicas entre esse festival e o de Woodstock, realizado dois anos depois. Monterey era de fato um festival pop sob o guarda-chuva “rock”, com mais organização, mais preocupação com segurança, um clima mais ensolarado e menos bagunçado que o das lonjuras hippies do interior de Nova York.

>>> Veja também no POP FANTASMA: Várias coisas que você já sabia sobre The Who Sell Out, do Who

O evento acabou puxado por um hit que toca até hoje em rádios AM, San Francisco (Be sure to wear some flowers in your hair), de John Phillips (The Mamas & The Papas) cantado por Scott McKenzie. Aliás, uma música que causou problemas a muita gente que resolveu dar um passeinho em San Francisco com flores no cabelo alguns meses depois – e não achou ninguém no mesmo dress code.

O show do The Who, marcado para fazer a banda estourar, envolveu uma pequena disputa entre a banda e Jimi Hendrix, para ver quem subiria primeiro ao palco – Hendrix perdeu, mas, como ficou público e notório, botou fogo na guitarra. Roger Daltrey, do Who, chegou a falar que houve uma jam session de Who e Hendrix antes do show. Pete Townshend tem uma lembrança diferente: “O que houve foi só Hendrix sentado em uma cadeira brincando comigo. Brincando comigo como: ‘Não estrague o meu barato, seu merdinha'”, disse.

>>> Veja também no POP FANTASMA: The Who: aquela vez em que Roger Daltrey deu uns socos em Keith Moon

Bom, o Who já mostrou que não estava brincando quando tocou Substitute, logo na abertura. Hoje, a apresentação do grupo, pela duração, daria um show no Palco Sunset, do Rock In Rio: só 25 minutos, quase dez deles ocupados pela opereta rock A quick one while he’s away.

No final, teve My generation, com Towshend se enrolando no cabo da guitarra, espatifando o instrumento no piso e até mesmo nos amplificadores. A equipe ficou atônita e correu para o palco para tentar recuperar os microfones. Atrás dos amplificadores, explodiram bombas de fumaça e até Keith Moon quebrou toda a bateria.

Foi o que bastou para a banda “deixar uma marca” (era o que Townshend queria) e entrar para a história. Detalhe que o Who (que como quase todos os artistas do evento, não ganhou cachê) acabou fazendo uma apresentação curta por opção própria. Alguns shows do evento chegaram a 40 minutos.

>>> Saiba como apoiar o POP FANTASMA aqui. O site é independente e financiado pelos leitores, e dá acesso gratuito a todos os textos e podcasts. Você define a quantia, mas sugerimos R$ 10 por mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here