Mesmo os fãs mais empedernidos do Led Zeppelin hão de concordar: rolou uma baita crise de insegurança no quarteto quando, lá pelo comecinho dos anos 1970, uma série de bandas e artistas chegaram remexendo na sonoridade que eles haviam criado em discos como Led Zeppelin (1969) e Houses of the holy (1973). O Aerosmith, considerado por vários críticos como uma imitação mais acessível dos Rolling Stones, tinha lá um som ou outro que lembrava bastante o Led – cortesia dos vocais roucos de Steven Tyler e dos riffs do guitarrista Joe Perry, em especial.

O que muita gente não se lembra é que existiu uma possibilidade de Steven virar vocalista do Led por uns tempos. O cantor do Aerosmith revelou isso numa entrevista em 2016. Mas calma: não havia a possibilidade de ouvir Steven Tyler soltando a voz em discos como Physical graffiti (1975). Isso tudo aconteceu em 2008 durante uma reunião abortada do Led, que traria Jimmy Page (guitarra), John Paul Jones (baixo) e Jason Bonham (filho de John Bonham, baterista original da banda). Faltava o vocalista.

O empresário de Jimmy Page, segundo Tyler, teria ligado para ele para bater um papo. “Ele me disse: ‘os caras estão ensaiando. Você gostaria de ir até lá ensaiar com eles?’ E eu fiquei meio…”, disse, fazendo cara de espanto. “Eu fui ao estúdio e nós quatro tocamos. Tínhamos na bateria o filho do Bonzo (John Bonham) — Jason — e foi do caralho”, contou na entrevista abaixo.

Na época desse encontro, o Aerosmith estava meio parado. A banda tinha feito shows no Brasil um ano antes, mas entrou em férias. E tanto Steven quanto Joe fizeram cirurgias (no pé e no joelho, respectivamente) e estavam se recuperando. O vocalista se deu conta de que se topasse a vaga, entraria numa banda tão grande quanto a sua, e que precisava priorizar um possível retorno do Aerosmith.

Joe Perry, por sua vez, contou uma história diferente: a de que Tyler não estava tão familiarizado assim com o repertório do Led e foi rejeitado na audição. Havia outros nomes em jogo, como Miles Kennedy, mas Page se sentiu – diz Perry – “meio desconfortável” com Tyler e os projetos para um novo Led Zeppelin foram deixados de lado. “No final das contas foi uma decisão do grupo”, contou.

Mais Led Zeppelin e Aerosmith no POP FANTASMA aqui e aqui, respectivamente.