Não faço muita ideia de quem seria Mizar (aliás Mizar Caforio, seu nome aparentemente verdadeiro). Mas em 2005 ele gravou um único disco, que já anda sendo cultuado por alguns fãs, e que faz uma cópula bizarra entre gospel, eurodance, rock operístico a la Queen e cantos gregorianos.

Quem é esse tal de Mizar?

The king of the stars, o tal disco, é um lançamento independente, tem treze músicas e lá você encontra clássicos como Now you know, I wanna. Que ganhou até um clipe no qual Mizar, fantasiado de Jesus Cristo, avisa (entre tropeçadas na língua que deixam o desempenho vocal do artista parecido com o do Scatman) que quer ficar com você e fazer amor de noite.

Já isso, que lembra uma espécie de Queen/Sparks mal diagramado, é Infernal game.

Mizar e sua equipe mandaram fazer uma espécie de trailer para o disco. O vídeo – cheio de fotos do artista nas mais diversas fases de sua vida – trazia ainda uma crítica do The Aquarian, que provocava: “Você deveria comprar esse disco, nem que seja só pra você mostrar pra todo mundo que tem ele em casa”.

Em Out of control, Mizar abençoa seu público, abre os braços para uma espécie de mini-Macarena de Cristo e, aos 2:50, faz uma percussão de boca engraçadíssima.

Mizar de óculos escuros no formato de estrela e com um gestual meio INRI Cristo para cantar a faixa-título do álbum. No final, mais percussão de boca. Deve ser uma assinatura dele.

Agora divirta-se à vontade: alguém lembrou de colocar o DISCO INTEIRO de Mizar no YouTube. Dura mais de uma hora e abre com uma divertida trilha gregoriana de videogame, Like a nun.