Em 1985, Silvio Santos levava ao ar mais uma edição de seu Troféu Imprensa, prêmio que é concedido até hoje pelo “patrão”. O colecionador de vídeos José Marques Neto, do canal MofoTV (que revive momentos da televisão brasileira), subiu pro YouTube um momento da premiação que é bastante… Bom, “sui generis” é uma maneira de descrevê-lo. Ao prêmio de relevação do ano anterior, concorriam Mara Maravilha (então apenas a jurada “jovem” e sem papas na língua do Show de Calouros), Paralamas do Sucesso e Fausto Silva.

Vão aí alguns momentos escolhidos do vídeo, caso você não tenha saco de ver tudo.

– Caso você não saiba, ou não tenha idade para lembrar, ou não esteja nem aí, Mara Maravilha, então com 16 anos, era conhecida como… Mara Porreta. O motivo: assim como Aracy de Almeida se notabilizou por dar “cinco mangos” para os calouros que ela detestava, Mara dizia que os candidatos dos quais ela gostava eram “porreta”.

– Herbert Vianna faz piada dizendo que os Paralamas “não podem mais de tanta emoção” por terem sido indicados para o Prêmio. Não perca.

– Cenyra Arruda, jornalista, jurada e fotógrafa (a capa de “A divina comédia ou Ando meio desligado”, terceiro LP dos Mutantes, de 1970, tem fotos dela), parabeniza Silvio por lançar um talento novo a cada Troféu Imprensa – se bem que ela mesma joga uma ducha de água fria, vota nos Paralamas do Sucesso e não vota na Mara.

– Nelson Rubens reclama da presença dos Paralamas do Sucesso (“um grupo que foi revelação num festival de rock no Rio de Janeiro”), diz que a “linguagem jovem vem de fora” e parabeniza Mara. Silvio pergunta: “Há sinceridade nisso?”

– Nelson Rubens revela que o iniciante Faustão “tá ganhando 40 milhões de cruzeiros, pra revelação tá muito bom”. “Tá com inveja?”, pergunta o “patrão”. E vota nele.

– Olha só quem andava pelo júri do Troféu Imprensa nessa época: Petrúcio Melo, do impagável Petrúcio Melo Show. Ele faz um discurso incompreensível e Silvio tenta convencê-lo a votar na Mara. Mas ele vota no Faustão.

E assim, Faustão ganhou dos Paralamas e de Mara (que não ganhou nenhum voto).