A turma do Wall Street Journal passou o dia com a galera da National Audio Company, em Springfield. É uma empresa que existe desde 1969, trabalhou com tudo quanto foi tipo de reprodução de som e – detalhe – nunca deixou de apostar nas fitas K7. Permaneceu sendo um dos raríssimos repositores de fitas no mercado, numa época em que o formato não existia mais, e chegaram a usar o maquinário para fazer serviços como tirinhas de cartão de crédito, e coisas do tipo, em tempos de vacas macérrimas. Justamente por nunca terem abandonado de vez o mercado, têm um equipamento que ninguém tem mais a disposição (e eles aceitam encomendas). No vídeo, dá pra ver um pouco de como as fitinhas são fabricadas.