Um dos melhores e mais bem sucedidos discos do U2, “The Joshua tree” comemora trinta anos hoje e, durante todo esse tempo, abriu bastante o leque do grupo irlandês. O U2, vindo da mescla de pós-punk, messianismo rocker e toques ambient, juntou no seu quinto álbum uma coleção de canções que penetrou na área de interesse de músicos de soul, de pop, de música tradicional americana, sons clássicos e até heavy metal. Olha aí o que uma turma numerosa fez com algumas das canções do disco – que por sinal ganha edição de aniversário em 2 de junho.

“Where the streets have no name” – Vitamin String Quartet. Esse quarteto de cordas de Los Angeles homenageou a banda irlandesa com o CD “Strung out on U2” (2000) e, quatro anos depois, releu todo o disco “The Joshua tree” em “Tribute to U2’s Joshua Tree”.

“Where the streets have no name” – Pet Shop Boys. A dupla pop, você deve saber, uniu a canção de abertura de “The Joshua tree” ao clássico “Can’t take my eyes off you”, de Frankie Valli. Saiu em 1991 no lado A duplo do compacto de “How can you expect to be taken seriously?”. Essa releitura fez bastante sucesso no Brasil.

“Where the streets have no name” – Flea, Tom Morello, Brad Wilk. O baixista dos Red Hot Chili Peppers e o guitarrista e o baterista do Rage Against The Machine gravaram a música num CD/DVD que reuniu vários artistas participantes da ONG Axis Of Justice, que reúne músicos e fãs em prol de trabalhos pela justiça social. Serj Tankian (System Of A Down) está nos vocais.

“I still haven’t found what I’m looking for” – The Drifters. O grupo de doo-wop e r&b dos anos 1960 fez uma versão da música, que saiu numa coletânea da banda em 2004.

“With or without you” – Double You. O grupo de euro-dance (cujo homem-banda, William Naraine, mora hoje no Brasil) sempre foi influenciadíssimo pelo U2. Nada mais justo do que dar seu toque especial a uma canção da banda que sempre funcionou bem em pistas, na hora da música lenta.

“Bullet the blue sky” – Sepultura. Inspirada pela intervenção militar dos Estados Unidos na guerra civil de El Salvador (e uma das canções mais pesadas da história do U2), “Bullet…” ganhou uma versão do Sepultura no EP “Revolusongs”, só de covers, em 2003. O clipe passou bastante na MTV brasileira na época (o disquinho, aliás, saiu apenas no Brasil e no Japão).

“Bullet the blue sky” – P.O.D. Um ano antes a banda cristã de nu-metal também tinha feito uma releitura.

“Running to stand still” – Javier Mendoza. Conhecido inicialmente pelas músicas que fez para Enrique Iglesias, Ricky Martin e outros, o compositor americano de ascendência mexicana fez sua versão da música em 2006.

“In God’s country” – Brent Truitt. Tributo bluegrass ao grupo irlandês, com uma das melhores músicas de “The Joshua tree”.