Morto em 2013 aos 69 anos, o compositor clássico britânico John Tavener tem vários detalhes interessantes em seu currículo. Um deles, a gente destaca aqui: Tavener responsável pelos únicos lançamentos de música clássica do selo Apple, dos Beatles. Um deles foi a cantata The whale, baseada na alegoria bíblica de Jonas e a baleia, e que foi apresentada em público pela primeira vez em 1968 no Queen Elizabeth Hall, com a Sinfonieta de Londres. O tema saiu em disco pela Apple britânica em 25 de setembro de 1970 (15 de novembro de 1970 nos Estados Unidos).

The whale, de John Tavener, na Apple

Ironicamente, apesar de os créditos “artísticos” dos Beatles sempre ficarem com o revolucionário John Lennon e o frequentador de livrarias e galerias de arte Paul McCartney, quem levou Tavener para a Apple foi ninguém menos que… Ringo Starr. O irmão de Tavener, que trabalhava com construção civil, fazia uma obra na casa do baterista. Ringo conheceu John Tavener por intermédio dele e acabou apresentando o compositor a John Lennon. O autor de Imagine já tinha gostado de uma ópera de Tavener, que conhecera num recital, e facilitou para que The whale saísse.

The Whale já passou pelo YouTube algumas vezes e foi retirada de lá, e recentemente foi recolocada de novo (olha aí em cima). A cantata tem oito partes: Documentário, Melodrama e pantomima, Invocação, A tempestade, A deglutição, A reza, Na barriga e O vômito (!). A ideia era mostrar de forma quase científica todas as fases de Jonas na barriga do bicho.

Olha aí o que Tavener tem a falar sobre sua obra. Tirei do site dele, que ainda está no ar e é bastante detalhado a respeito de vida pessoal e trabalho.

The whale representou um novo território para mim. Anteriormente, eu tinha escrito textos bíblicos bem diretos, como Credo, Caim e Abel. Mas a história de Jonas e a baleia foi intercalada com uma seção surrealista, que trazia uma entrada surrrealistica no interior da baiela. Foi ocorrendo ao longo da narrativa bíblica de The whale, no estômago, dentro da barriga da baleia (…) Teve grande impacto no concerto inaugural da cantata, com a Sinfonieta de Londres com Alvar Liddell, que lê a entrada enciclopédica nas baleias” (John Tavener)

Tavener continuou trabalhando com música religiosa até o fim da vida. Em 1977, converteu-se ao Cristianismo Ortodoxo Russo. Em 1991 chocou a sociedade mais conservadora da Inglaterra ao casar-se com uma menina de 20 anos, Maryanna Schaefer, com quem teve três filhos. A ligação do músico com os Beatles não acabou com The whale. Em 1971, ele lançou pela Apple o Celtic requiem, escrito para soprano, coral de crianças e orquestra. Em 1977, Ringo pôs nas lojas de novo The whale pelo seu selo Ring’O Records, com outra capa. The whale e Celtic requiem saíram em um único CD em 2010 pela própria Apple.