George Harrison: "Os Beatles tinham problemas sérios antes da Yoko aparecer"

No dia 11 de setembro de 1971, o mitológico apresentador Dick Cavett recebeu John Lennon e Yoko Ono. O casal não tocou ao vivo, mas apresentou um monte de filmes experimentais e John ainda mostrou sua música nova, Imagine, num clipe. Poucos dias depois, dia 23 de novembro, George Harrison, aniversariante deste domingo (25) – teria feito 75 anos – foi lá para divulgar o longa-metragem Raga, lançamento da Apple Films sobre a vida do músico indiano Ravi Shankar.

George levou Ravi junto (o citarista aparece apenas no final) e o papo foi, digamos, bem mais engraçado do que com o parceiro de Paul McCartney. Após uma série de piadas do apresentador (que fez perguntas sobre se é verdade que os Beatles eram carecas ou que eram pessoas que iam sendo substituídas a todo momento), Harrison diz ter visto a aparição de John e Yoko no Dick Cavett Show e avisa sobre o compacto de Natal do amigo, Happy Xmas (War is over), embalado para lançamento no dia 1º de dezembro. “Eles fizeram o disco depois do programa, por isso não falaram sobre ele aqui”, explicou.

Cavett pergunta a Harrison sobre se ele, quando encontra Yoko (acusada de ser pivô da separação da banda) tem vontade de quebrar os dentes dela. “Não, somos amigos”, diz, tranquilo. “O grupo tinha problemas sérios antes de Yoko aparecer na história, muito sérios. Muita gente acha que os Beatles eram um grande negócio e que era como se a gente estivesse curtindo se separar. Mas chega uma hora em que tudo o que você quer é sair de casa e fazer o que quer da vida”, disse, usando a velha desculpa de que não se lembrava muito da época dos Beatles. “É como se fosse uma encarnação anterior”, diz.

Olha o papo aí. Outro momento em que Harrison leva a plateia a rir bastante é a revelação de que ele e John Lennon tomaram LSD pela primeira vez numa festa na casa de um dentista – que jogou ácido no café deles e avisou que “alguma coisa” iria acontecer.