Se uma gravadora ou um produtor lança um artista como Dogão (lembra?) hoje em dia, possivelmente dá a maior merda. Primeiro porque em algumas entrevistas o produtor Rick Bonadio, lançador do projeto em 2004, reconheceu que hoje o público quer letras mais “contundentes”. E por acaso o Dogão, um artista virtual, era uma imitação brazuca do Gorillaz, com direito a clipes de desenho animado. E que lançava letras no estilo gangsta rap, com trocadilhos meio sexistas sobre o universo canino. O hit foi uma das músicas mais bizarras compostas na década passada, “Dogão é mau”.

Já que falamos no clipe, olha ele aí em cima. Se você nunca ouviu falar disso, vale lembrar que numa época em que streaming era coisa de outro mundo, YouTube não existia e música na web era sinônimo de torrent e Soulseek, essa canção bateu recordes de downloads de ringtones. Em 15 dias de abril de 2004 foram apurados mais de 15 mil downloads, o que indica que muita gente queria ouvir a música como toque de celular (e também não havia Whatsapp, as pessoas ligavam umas para as outras, etc). Combinando, a canção “Dogão é mau” tornou-se, na época, uma das mais pedidas em rádios de perfil pop como Transamérica e Jovem Pan.

Recordes em “ringstones”

Isso não importa: o que importa é que provavelmente nunca houve um lançamento de música na TV como o lançamento de “Dogão é mau” no “Pânico na TV”, comandado por Emilio Surita, em 2004, na Rede TV! Primeiro porque se a ideia era imitar o Gorillaz, passou longe: os produtores da música levaram ao palco um monte de atores fantasiados de animais, fazendo uma dancinha pra lá de esquisita.

Segundo porque ao final da apresentação, Emílio disse em alto e bom som que tinha achado tudo “uma porcaria”, deu vários esporros em Carioca e Ceará (o humorista, hoje no Multishow, estava no elenco do programa) e convidou uma das dançarinas da trupe de Dogão para virar Panicat.

Olha aí o vídeo da apresentação.

Em tempo: Dogão soltou em 2005 uma música satirizando o casamento de Ronaldo Fenômeno e Daniela Cicarelli, “Em algum lugar de Paris”, mas nunca mais lançou nada. Um detalhe interessante é que Dogão, mesmo sendo um projeto defunto, tem um canal no YouTube. Olha aí o outro vídeo que o personagem lançou na época, “Banho e tosa”.