O Dinosaur Jr gravou uma dezena de versões de outros artistas no decorrer da carreira. Entre os artistas coverizados, tem Neil Young (Lotta love), David Bowie (Quicksand) e The Flying Burrito Brothers (Hot Burrito #2). Não que o grupo de J Mascis prime por fazer releituras fieis das canções. De modo geral, as versões saem bem mais sujas e bizarras que os originais. Isso quando não parece que a banda decidiu dar a zoada que faltava na música que se dispôe a reler.

Ué, e o Dinosaur Jr, que gravou The Cure e Peter Frampton?

Duas dessas versões saíram em singles no fim dos anos 1980, e em 1991, acabaram incluídas na coletânea de singles Fossils. Olha aí J Mascis rasgando a garganta e abusando do vocal doidão em Show me the way (Peter Frampton) e Just like heaven (The Cure).

O livro da série 33 1/3 dedicado ao álbum You’re living all over me (1989), do grupo – que acabou trazendo as duas faixas como bônus na edição CD – conta que por causa da releitura de Just like heaven, o Dinosaur Jr acabou sendo chamado para dividir palcos com o The Cure na Dinamarca. O grupo de Robert Smith era um nome forte no mercado e estava em evidência por causa do disco Disintegration. J Mascis, sempre irônico e econômico em entrevistas, afirmou aqui que a releitura do Cure surgiu por um motivo sui generis: “Sempre quis fazer uma cover ruim dessa música”, contou.

Teve também a versão solo de Mascis para Fade into you, de Mazzy Star. “Megan Jasper, a vice-presidente da Sub Pop, me pediu para gravar a música para seu casamento. Ela fez um 45 rpm e distribuiu na cerimônia. Veio daí”, conta.