Faz quase uns dez anos, a revista Dazed soltou uma mixtape com várias faixas de um compositor e produtor francês chamado Daniel Vangarde. Daniel é mais conhecido como o pai de Thomas Bangalter – enfim, metade do duo de música eletrônica Daft Punk, que encerrou atividades faz alguns dias. Seu nome também é Daniel Bangalter, mas ele preferiu adotar outro nome artístico ainda nos anos 1960, quando começou a fazer música profissionalmente.

Daniel esteve por trás de muita coisa da disco music que fez sucesso. Inclusive o hit D.I.S.C.O, do Ottawan, que foi hit no Brasil a ponto de entrar em trilha de novela (Água viva, de 1980). Até lá, já havia feito bastante coisa: desde 1967 gravava discos solo, além de ter produzido sensações pop da França como o cantor Ringo, que fez sucesso extremo até o fim dos anos 1980 e depois passou a se dedicar ao negócio de restaurantes.

No começo dos anos 1970, Daniel e um dos seus maiores parceiros, Jean Kluger, embarcaram numa aventura que muita gente enxerga como um espécie de proto-Daft Punk. Não, eles não vestiram capacetes, mas Daniel, que já curtia lançar música sob diversas nomenclaturas, lançou um projeto chamado The Yamasuki Singers. Era um falso grupo japonês, que soltou em 1972 o disco Le monde fabuleux des Yamasuki, com músicas como Yama yama.

O grupo também lançou singles como Anata bakana. Segundo o Google Translator, isso quer dizer “seu estúpido” em japonês. O jornal Irish Times lembrou desse disco faz alguns anos e teceu alguns comentários: “É descaradamente divertido, mas nunca banal ou kitsch. Todos os tipos de inovações tornam a música envolvente (…) A apresentação é uma obra de arte por si só. Uma série de instruções sobre como fazer a dança Yamasuki adornam a capa”.

Aieaoa, uma das melhores músicas do disco, chegou a ser gravada anos depois pelo Bananarama (!), com o nome de Aie a mwana. Foi até hit delas.

Aliás pega aí o disco inteiro logo. Ouça em alto volume.

Depois desse projeto, Daniel se inseriu na disco music (daí ter produzido o Ottawan) e em 1979 adotou mais um pseudônimo, Who’s Who. Dá para achar muitas raízes do Daft Punk nesse hit deles, Dancin machine.

Vangarde continuou produzindo e chegou até mesmo a se envolver com o comecinho do Daft Punk, dando consultoria e orientando a dupla. E, que surpresa, veio parar no Brasil. Segundo uma série pequena de matérias feita pelo site Popload em 2013 (quando surgiu uma suposta foto dos Daft Punk sem os capacetes) “possui uma pousada e uma pizzaria na pequena cidade de Caraíva, litoral da Bahia, mas sempre fazendo o circuito Caraíva-BH”. O músico também andou produzindo artistas brasileiros, como a banda de samba de raiz Caraivana.