O documentário Consoles, Joysticks e um punhado de histórias, feito em 2010 pela Zero Quatro Mídia, era para ter gerado uma série de cinco episódios, que falariam desde a época dos primeiros clones de Atari, chegando até a geração PS3/Xbox 360/Wii – e passando pelo desenvolvimento da tecnologia e da comunidade gamer no Brasil. Tornou-se só um piloto, que acabou dando em outras produções da mesma empresa, como 1983: o ano dos videogames no Brasil (2015).

A história aqui inclui os vários momentos pelo qual passou a indústria no Brasil. Gente que, na adolescência, montou locadoras de games de fundo de quintal usando os próprios aparelhos que tinha em casa (e viu tudo acabar destruído pelas mãos de gamers mais ensandecidos). Jornalistas ou até amadores que, sem internet e sem informações quentes vindas de fora, criaram revistas sobre o assunto. E publicações que, com a finalidade de criar laços com os leitores, publicavam tabelas de recordes de campeonatos realizados entre amigos.

Entre as histórias mais engraçadas, está a de uma garota que resolveu fotografar a tela da TV para mandar fotos do recorde num game para uma revista. E ao revelar as fotos (eram os anos 1980…) descobriu que estava tudo inutilizado porque ela e o irmão fizeram os cliques usando flash – que estourou na tela da TV.