Daniel Massa, ou simplesmente Massa, é um cara agregador e que passeia por vários estilos. Já teve uma banda de rock (o Lambretta), uma dupla pop (Nanah e Massa) e, solo, vem mantendo o mesmo espírito, de sempre chamar parceiros. Dessa vez, trouxe ninguém menos que Zeca Baleiro (olha!) para cantar com ele La muchacha de Madrid. E está vindo aí ¡Arriba!, o EP completo de Massa, que ainda teve outras participações, como Sidney Magal, Zeca Baleiro, Anderson Leonardo e o cantor e ator Emilio Dantas.

A música já ganhou até clipe. E seguindo o esquema agregador, o cantor – que também já produziu shows – chamou um exército de nomões para participar, entre eles Sergio Melo (Lulu Santos/The Voice Brasil) na bateria, Bruno Migliari (Frejat/Simone) no baixo, Marcelo Rezende (Tiago Abravanel) nas guitarras e Marlon Sette (Gilberto Gil/Jorge Ben) no trombone.

>>> POP FANTASMA apresenta Disstantes, Zumbi choppa

“Sempre fui um cantor e compositor que gosto e funciono muito bem com a dinâmica de trabalhar em grupo. Tenho uma característica pacificadora e agregadora para lidar com outras pessoas, opiniões diferentes e essa troca me faz muito bem”, conta ele. Dessa vez, como o próprio nome do disco entrega, Massa investe na mistura com sonoridades latinas. “Desde a infância, cresci em um ambiente musical muito rico, com bastante música brasileira e latina. Resolvi fazer algo mais pessoal, resgatar um pouco disso e dar essa cara tão presente na minha vida ao meu trabalho de estreia solo”.

Massa convidou Magal para cantar com ele Majestade, que sairá no EP, e recorda que a história com o cantor de Sandra Rosa Madalena vem desde a infância. Seu pai, a quem o EP é dedicado, lhe apresentou o som dele, e Massa adorava imitar o cantor quando criança. “Quando enviei a canção por e-mail e recebi a notícia que o Magal tinha gostado e topado participar, foi uma grande honra. Ele é sinônimo de música latina no país e uma referência para mim”, diz. “E um fato curioso é que o Magal gostou tanto da canção Majestade, que pretende lançar como single antes do meu EP sair”, alegra-se.

>>> POP FANTASMA apresenta Sombrio da Silva, Músicas para ouvir chorando enquanto escorrega de costas na porta

Zeca Baleiro, por sua vez, inspirou Massa a compor, quando ele viu o show Baladas do asfalto & outros blues. “É o meu compositor brasileiro favorito. Tem um jeito único de usar as palavras e uma criatividade admirável”, conta ele, que também procurou Zeca por e-mail. No EP, Massa ainda vai apresentar uma “versão fiesta” de La muchacha de Madrid – é dessa música que Anderson Leonardo participa.

Massa conta que tem ainda os sonhos de ter músicas gravadas por Roberto Carlos e Fabio Jr, mas que nunca conseguiu se aproximar deles. “O período de pandemia atrapalha um pouco, mas quem sabe no futuro? Ter sonhos é fundamental”, conta ele, cujo sonho agora é aproximar sons latinos do samba. Tanto que um dos arranjos do disco que está vindo foi feito por ninguém menos que Rildo Hora, produtor de nomes como Martinho da Vila e Beth Carvalho.

>>> POP FANTASMA apresenta Chico Salem, Sangue

Detalhe que esse envolvimento com o samba e com a latinidade vem mesmo de família: Massa tem parentesco com ninguém menos que Carmen Miranda. O avô dele, era primo da cantora, e também nasceu em Portugal. “É uma história que era contada desde a infância pela minha família, e as suas músicas e filmes também sempre estiveram muito presentes. Uma pena que ela se foi tão nova”, lembra.

>>> Saiba como apoiar o POP FANTASMA aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here