O selo californiano Castle Face Records foi criado em 2006 tendo como um dos sócios John Dwyer, da banda Thee Oh Sees. Seu catálogo é repleto de pérolas do pós-punk, do art rock e do rock alternativo, incluindo discos do próprio Thee Oh Sees, de Ty Segall, da banda psicodélica King Gizzard & the Lizard Wizard e outros nomes. E um lançamento bem curioso (e bacana) do selo é o primeiro álbum epônimo de uma banda de Oakland, a Once And Future Band, que faz um som que pode MUITO ser definido como rock progressivo – mas que lembra bastante os últimos álbuns dos Beatles e os primeiros de bandas como Electric Light Orchestra e Wizzard (se você acha Roy Wood, criador de ambos os grupos, um dos grandes gênios da história do rock, tem enormes chances de gostar da Once And Future Band – e o grupo passou pelo nosso podcast, o INVISÍVEL, na semana passada).

O grupo é formado por Joel Robinow (voz, teclados e guitarra), Raj Ojha (baterista e engenheiro de som), Eli Eckert (voz, guitarra e baixo) e Raze Regal (guitarra) e tem fascinação por referências que ninguém conhece. Numa entrevista, citaram uma banda de Sacramento, Califórnia, chamada Fuschia. O grupo teria lançado um disco apenas em formato de fita de rolo (!), chamado Purple majesty. “Esse formato destinou essa banda para a obscuridade, mas conta-se muita coisa sobre seu famigerado show, com as duas guitarristas gêmeas Helen Killer e Marie Anntoinutz”, contou Eli Eckert, num papo com o site Reverb Party – quem achar algum rastro desse Fuschia na internet, merece mais que um doce, merece um canavial inteiro (e as chances de Eli estar deliberadamente trollando o repórter são grandes). O “band” do nome do grupo, por sua vez, é uma referência ao… Band-Aid. “É porque a música é uma força curativa”, continua.

Além do primeiro LP, o grupo ainda tem um EP e um disco de sobras do EP (!) lançados. Esse material pode ser escutado na íntegra no Bandcamp do quarteto. E aí pra baixo, você confere o primeiro disco na íntegra. Ouça em altíssimo volume.