Não fazia a menor ideia de que a marinha americana fazia filmes de treinamento para seus soldados. Não apenas eles realizavam esse tipo de coisa, como o YouTube está cheio dessas recordações. O mais bizarro é que, entre um ou outro vídeo militarista, acham-se filmes BEM malucos. Um deles, feito em 1967, ensina como se dar bem com garotas morenas (!). Olha aí.

“Por que apenas morenas e não louras e ruivas?” Bom, o filme termina com um aviso dizendo que a escolha das morenas foi apenas ilustrativa. “Sucesso com morenas, louras ou com qualquer pessoa depende de você mostrar respeito e ser um cavalheiro”, explicam. Vale dizer que boa parte do que tem no vídeo acima, se visto pela ótica homem-mulher de hoje, não fica dois segundos de pé, na real.

O narrador mostra várias maneiras de começar um relacionamento com uma garota. E como agir de modo a que você seja um cavalheiro ou, dependendo do caso, tenha o mesmo papel do narrador-personagem de Esse cara sou eu, sucesso de Roberto Carlos.

Logo no começo, o espectador é bizarramente ensinado de que o cool é chegar atrasado ao primeiro encontro (!). Assim, você mostra que é muito ocupado e tem outros compromissos. E passar sempre na frente da dama, para “mostrar liderança’. Depois, o, em tese, correto: chegar na hora, deixar a dama ir na frente, deixar que ela escolha a mesa do restaurante e deixar que ela escolher o filme no cinema (atenção para o “deixar que”).

“Aposto que eles também têm um vídeo sobre drogas”, você pode estar se perguntando. E por que não? Olha um vídeo deles de 1967 falando sobre LSD, apresentado por um doutor chamado Walt Miner. Era o tema da moda, como o próprio médico afirma: impossível abrir um jornal ou revista sem que o ácido fosse comentado.