LP Absolutely live, dos Doors

Tá terminando o ano em que o primeiro disco dos Doors completa 50 anos. Vou aproveitar para recordar um momento ao vivo do grupo: os 14 hipnóticos minutos de When the music’s over, gravados ao vivo no Felt Forum, em Nova York, em 1970 – e que saíram no LP duplo ao vivo Absolutely live, de julho do mesmo ano.

Os Doors entre 1969 e 1970 estavam atacados. Em primeiro de março de 1969 houve o fatídico “incidente de Miami”, em que o vocalista Jim Morrison foi acusado de mostrar o pênis para a plateia – fato negado por todos os colegas de banda e nunca comprovado por imagens, mas que rendeu muita dor de cabeça para o cantor e para o grupo. Outros problemas com a polícia aconteceram na sequência, além de shows verdadeiramente catárticos tanto para os Doors quanto para a plateia. Cada vez mais envolvido com o álcool, Morrison deu um chega pra lá na sua imagem doidona em dois álbuns subsequentes da banda, The soft parade (1969) e Morisson hotel (1970). E ainda em 1970 sairia Absolutely live, cobrindo a tour do grupo naquele ano.

Absolutely live cobre shows em diferentes locais e datas. O disco abre com a apresentação “The Doors, na Filadélfia!”, dita por um animador de plateia. E na própria When the music’s over, gravada em Nova York, Jim brinca com a plateia afirmando que “essa é a Nova York que eu conheço, os únicos fãs a correrem até o palco foram garotos!”. Mas o álbum soa como um só concerto, editado minuciosamente pelo produtor Paul Rothchild – que fez mais de 2 mil cortes em fitas até o resultado final. “When the music’s over” soa como uma enorme viagem, em que Morrison inclui versos novos, dá bronca na plateia que conversava em hora imprópria (berra um “calem a boca!” e diz que não é essa a maneira de se comportar num show de rock) e até pede um “tapa” num baseado para um fã (“give the singer some”). Fantástico. Ouça aqui:

(e vale dizer que, ao contrário da imagem da capa de Absolutely live, o Jim Morrison de 1969/1970 era barbudo, mais cabeludo ainda e um pouco mais gordo – olha aí embaixo)