Durante uma semana, em março de 2016, o telefone de uma mulher chamada Jenni foi monitorado. O aparelho transmitiu 3.545 vezes suas coordenadas de GPS para aplicativos de terceiros. Uma empresa chamada ReCon, que trabalha justamente com análise de tráfego de rede – e verifica como as infos do seu dispositivo estão sendo transmitidas, além de bloquear, a seu pedido, vazamentos indesejados – fez todo esse rastreamento localizando aplicativos de outras pessoas. E viu que as coordenadas GPS do celular de Jenni foram transmitidas sem que ela soubesse ou pudesse controlar.

Esse rastreamento gerou o documentário Harvest, do diretor Kevin Byrnes, que mostra Jenni como se ela fosse quase uma prisioneira do próprio smartphone, mostrando quadro a quadro tudo o que ela vinha fazendo durante a semana, numa espécie de perspectiva “voyeurística” de sua vida por parte do dispositivo. Como a própria equipe do filme fala no site da produção, “ao conhecê-la, também entendemos até que ponto sua vida aparentemente comum é de grande interesse para as pessoas que ela nunca conheceu”.

Via Laughing Squid.