A antiga União Soviética era a terra da (você deve saber) vodca. Casos de alcoolismo por lá nunca foram incomuns. A ponto de em 1985 o presidente Mikhail Gorbachev baixar uma especie de lei seca. Que aumentou consideravelmente o preço das bebidas e restringiu o comercio delas a determinados horários.

Não era um problema recente do país. O alcoolismo era tido como um inimigo a ser combatido desde 1917 (Stálin teria chegado a banir a vodca) e o comércio e venda de birita datava da época de Ivan O Terrível. Se tornou moeda de troca nas mãos de governantes, especialmente na época da industrialização do pais. Hoje, na Rússia, ainda continuam havendo campanhas para diminuir o uso de bebidas alcoólicas. O que se comenta (nesse texto aqui tem alguns dados sobre) é que só na época de Gorbachev o excesso de álcool passou a ser visto como um problema social, que se relacionava com a economia do país e com os impostos locais. Bem antes disso, o hábito de beber em excesso era encorajado e ate tolerado por lá.

Nos anos 1980, a preocupação com o alcoolismo no estado soviético era grande, mesmo. Tanto que a gravadora estatal Melodiya, que dominava o mercado fonográfico na antiga URSS – e existe até hoje na Rússia – lançou em 1987 um disco de treinamento para dependentes de álcool. A ideia era boa: se você estivesse para ter uma recaída, colocava o disco na vitrola e ouvia coisas como “a sobriedade é o seu estado normal. Você ignora facilmente pensamentos sobre álcool. Você gosta de beber sucos, compotas, água mineral”. Não achamos esse disco no YouTube nem no Discogs, mas um Twitter chamado Soviet Visuals publicou um trecho.

Veja também no POP FANTASMA:
Exercícios aeróbicos em disco: isso era a dance music na União Soviética