Como diz aquela velha canção do AC/DC, “é um longo caminho até o topo se você quiser rock’n roll”. A máxima vale para o Depeche Mode, que hoje é uma das bandas que mais mobilizam fãs em todo o mundo e, bem antes da fama, eram só uma banda de pós-punk meio deprê e nervoso tentando fazer sucesso.  Lá pelo comecinho, eles eram a escolha da Mute Records para abrir os shows de uma das bandas mais bacanas daquele período do selo, o Fad Gadget – claro que anos depois o Depeche Mode faria bem mais sucesso do que eles.

E pouco tempo antes de gravar o primeiro disco, Speak and spell, o Depeche Mode era isso aí. Aliás, Depeche Mode, não. Era o Composition of Sound, formado em março de 1980. O grupo gravou duas demos, uma com Vince Clarke nos vocais e guitarra, Andy Fletcher no baixo e Martin L. Gore no sintetizador. A outra, que é a que você escuta aí embaixo, já foi gravada após a entrada do cantor Dave Gahan na banda. Gahan, ao que consta, entrou no grupo após Clarke escutar o cantor soltando a voz com Heroes, de David Bowie, e convidá-lo para entrar.

Você escuta aí Ice machine, Radio news e Photographic.

O Composition of Sound chegou a fazer shows. O primeiro com Dave Gahan nos vocais aconteceu em 14 de junho de 1980 no Nicholas Comprehensive, em Basildon. Quem abriu o show foi uma banda chamada French Look, um projeto paralelo da turma, que incluía Gore na guitarra, Clarke e Paul Redmond nos teclados e Robert Marlow nos vocais e teclados.

Sinta só a felicidade e o alto astral do som do French Look.

O Composition ainda fez um terceiro show num clube de jovens em Basildon, em meio a moleques de nove anos (!!) que subiam no palco e apertavam os botões dos sintetizadores enquanto a banda tocava (!). Logo depois o grupo virou Depeche Mode.

Para completar a coleção do Composition Of Sound (haha), você ainda encontra um LP pirata chamado A question of knowledge, lançado em 1986, que inclui várias músicas gravadas pelo grupo. Escuta aí Let’s get together, a cara do Erasure (banda que Vince Clarke montaria depois).