Entre os anos 1970 e 1980, ficou famosa na Bélgica uma cena chamada Belgian Popcorn ou Oldies Popcorn. Que nada mais era do que o hábito de sair para dançar ao som de artistas da Grã-Bretanha e dos EUA, que faziam pop ou r&b, só que num ritmo bem menos acelerado.

Tudo começou em 1969, com competições de dança altamente disputadas, e realizadas em discotecas como a Groove, em Ostend. Pouco depois, surgiu um café chamado The Popcorn, que virou a meca da história.

Essa turma dançava ao som de músicas de nomes como Peggy Lee, Jay Abbott, Mel Tormé, Dick Baker e outros nomes – alguns bem obscuros. Um detalhe é que, assim como acontecia com o samba-rock em São Paulo, o Oldies Popcorn era um guarda-chuva de gêneros: cabiam rock, soul, r&b, ritmos latinos, jazz. Não faltava som pra ouvir.

“Nossa, mas como eu nunca tinha ouvido falar disso?”. Nem nós. Mas deparamos com o documentário abaixo, Belgian Popcorn. Um curta (são doze minutos) dirigido por um cara chamado Lander Lenaerts, que dá uma boa ideia do que é a cena, entrevistando DJs e dançarinos. Confere aí!

Aliás, pega aí uma playlist só de Belgian Popcorn.

Via Voices of East Anglia.