Muita gente mal lembra disso (ou mal sabe disso) mas houve uma versão alternativa de Rebel rebel, de David Bowie, lançada apenas em compacto nos Estados Unidos. A canção lançada por Bowie no disco Diamond dogs (1974) é tida por muita gente como “o último lançamento glam” do cantor, mas cai pra cima da onda pré-punk. Aliás, o próprio Bowie toca guitarra na música, fazendo um riff que poderia estar num disco de Lou Reed. O que poderia estar num disco dos Rolling Stones, mas se a banda adotasse uma configuração um tanto mais suja que o normal.

A “versão 2” de Rebel rebel, por sua vez, é a mesma gravação publicada por Bowie no álbum, só que com algumas diferenças. Para começar, tem percussões tocadas por Geoff MacCormack, colaborador do cantor durante vários anos. Isso deixa o som até um pouco mais próximo do T. Rex de discos como Electric warrior (1971). Mas além disso rolam uns backing vocals diferentes, e a mixagem deu uma alterada nada leve no som de guitarra. Logo na abertura, sons de castanholas (!) e o “hot tramp, I love you so” do refrão.

Essa versão passou vários anos sumida, até ser relançada na caixa Sound + vision (1989), e, anos depois, numa reedição expandida de Diamond dogs.

>>> Veja também no POP FANTASMA: Várias coisas que você já sabia sobre The man who sold the world, de David Bowie

A versão do álbum é essa aí.

A versão do disco ao vivo David Live (1974) segue o arranjo do compacto americano (e acrescenta toques até mais latinos à versão nova).

A versão de Rebel rebel lançada em single na Inglaterra tem mixagem diferente. E põe mais foco nos vocais de abertura e na percussão. Também é mais curta. Foi a que saiu em várias coletâneas do cantor.

Via Dangerous Minds

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here