O Sha Na Na foi um dos grupos que estavam no palco do festival de Woodstock em 1969, mas que não saíram de lá virados em nomões do rock. Aliás, também não desfrutam de um status de “clássicos” do estilo. Até porque o grupo vocal de Nova York, que fazia um revivalismo musical dos anos 1950, apareceu por apenas 90 segundos no filme do festival. E enfim, sua atuação no evento rolou às 7h da manhã do último dia.

O show do Sha Na Na, além disso, foi um “esquenta” para Jimi Hendrix, último artista do evento. E quem tinha resolvido ficar no festival até a segunda-feira já estava BASTANTE cansado de esperar pela apresentação do músico.

Por sinal, o guitarrista era amigo do Sha Na Na. E, pouco antes da apresentação, tinha sido o patrocinador de um porre que quase fez o vocalista Henry Gross, de apenas 18 anos, ficar maluco demais para fazer o show. Ainda por cima, Gross tinha esbarrado com Jerry Garcia, líder do Grateful Dead, nos bastidores. Aceitou fumar um baseado com o novo amigo e quase tombou. “Entre a birita de Jimi e a erva de Jerry, eu estava tão alucinado que me vi numa máquina de lavar imagens pelo resto do dia”, contou no livro Woodstock, de Pete Fornatale.

Seja como for, o Sha Na Na ajudou a desencadear uma inimaginável onda de nostalgia dos anos 1950 em plena contracultura. O grupo abriu para grupos como Mothers Of Invention e Kinks. Também esteve entre os quatro convidados de John Lennon e Yoko Ono no show beneficente One-to-One, no Madison Square Garden, em 1972. E nesse mesmo ano, apareceram numa matéria da Life sobre… a onda de anos 1950 que tinha se iniciado no universo pop.

Ainda que nada disso tivesse realmente marcado época, de fato, o revival de cabelos armados, vocais doo-wop e passos malucos de dança gerou alguns subprodutos. Entre eles, o musical Grease (sucesso da Broadway entre 1971 e 1972, virou filme anos depois), vários imitadores do próprio Sha Na Na (Flash Cadillac e até mesmo um grupo de Seatlle chamado Junior Cadillacs) e o inicinho da onda glam. Posteriormente, ecos dessa marola cinquentista poderiam ser encontrados até mesmo na new wave.

Enfim, toda essa introdução só existe por causa do vídeo abaixo, que mostra uma visitinha dos Ramones ao programa de TV do Sha Na Na.

Se você nunca nem sequer tinha ouvido falar do Sha Na Na, então saiba que eles fizeram sucesso lá fora a ponto de terem um programa de TV. Sha Na Na (o programa tinha o nome da banda) durou de 1977 a 1981. Não apenas trazia números “engraçadinhos” com o grupo, como também investia em convidados que contracenavam com eles.

Os Ramones foram lá participar de um quadro com os anfitriões vestidos de “Sha Na Na family”, uma brincadeira com o programa de TV Family feud, em que os apresentadores achavam que os Ramones eram parentes. Depois, o quarteto cantou o tema do filme Rock and roll high scholl, de Allan Arkush, do qual haviam participado.

Veja também no POP FANTASMA:
– Lembra quando o Quill tocou em Woodstock?
– Quando o filme de Woodstock causou polêmica na África do Sul
Aquela vez em que os Ramones deram uma bela desprezada no punk inglês
– Lembra quando os Ramones fizeram três jingles para uma marca de cerveja?