Iniciados como um grupo pop adolescente, os Osmonds atiravam em alvos diversos na virada para a década de 1970. Os irmãos continuavam sendo uma atração televisiva de peso, investiam em viradas sonoras para a black music e para o hard rock (a partir do disco Phase III, de 1971). E, nesse mergulho, gravaram uma espécie de LP conceitual sobre os preceitos religiosos da família. Era The plan, de 1973, que passou batido nas paradas americanas.

Mais: além de serem uma tradição midiática no mercado norte-americano, viviam um momento formidável nas paradas da Inglaterra, com direito a turnês extensas e fãs ensandecidas. A BBC – você até já leu sobre isso no POP FANTASMA – não perdeu tempo e botou uma equipe para correr atrás dos garotos no Reino Unido. Dessa, saiu o doc On tour with The Osmonds, de 1973.

Em 20 de novembro de 1974, os Osmonds deram mais um passo nessa aproximação com o soul e o rock pesado no especial de TV Movin’ on. Um dos convidados do grupo na atração era ninguém menos que o soulman Isaac Hayes.

Na época, Isaac vivia popularidade extrema após discos como Shaft, Black Moses (ambos de 1971) e o ao vivo Live at the Sahara Tahoe (1973). Em pouco tempo, viveria o extremo oposto da situação, processando a quase falida gravadora Stax por causa de royalties não pagos. E montando o próprio selo, Hot Buttered Soul Records, cujos esforços administrativos levaram o músico à falência.

Mas nessa noite de 1974, nada de baixo astral. Os Osmonds e Hayes releram nada menos que Feelin’ alright, clássico escrito pelo guitarrista do Traffic, Dave Mason, e gravado por uma porrada de gente – incluindo o próprio Traffic, Joe Cocker, Paul Weller, Mongo Santamaria e vários outros. Isaac já tinha relido a música no tal ao vivo no Sahara Tahoe e essa era a versão (boa, por sinal) dele com os garotos. Olha aí.