Johnny Wakelin e a festa disco do Dr. Frankenstein

O cantor e compositor britânico Johnny Wakelin tinha nos anos 1970 um visual que o deixava parecendo uma mistura de baixinho da Kaiser com o sambista Luiz Américo (aquele do “é Camisa 10 na seleção/laiá, laiá, laiá”). Era um cara branco fascinado com artistas e ritmos negros, e que tinha uma certa tendência a “homenagear” pessoas em músicas. Tanto que gravou Black Superman em rendição a Muhammad Ali (foi um de seus raros hits) e ainda gravou Africa man e Reggae, soul and rock´n roll.

Wakelin também prestou tributo a Elvis Presley com Tennessee hero (Elvis). E fez o mesmo com o boxeador britânico Frank Bruno em Bruno. Aparentemente, se tratava de um compositor que podia fazer qualquer tipo de música, desde que houvesse algum assunto para ser tratado.

E olha aí o que é que Wakelin andava fazendo em 1977. Ele aderiu à onda disco, mas acrescentou a ela um ingrediente de filmes de terror. Soltou o single Dr. Frankenstein’s Disco Party, que na verdade vinha de um tema instrumental que já existia, mas que ganhou outra letra. O site Reprobate Press, onde achamos essa música, jura que esse disco despontou para o fracasso.