O artista visual argentino Esteban Diacono gosta de confundir olhares. Mais: em seus trabalhos, gosta de transformar o corpo humano numa massa disforme que pode tanto encantar quanto perturbar. Em alguns casos, os corpos que ele retrata em quatro dimensões podem chegar a realizar, na arte dele, movimentos que nem se imaginaria um corpo fazendo.

“Sempre fiquei fascinado por muitas coisas. Obviamente, o movimento humano é um elemento principal nessas peças, mas o que mais me atrai hoje é um desejo de produzir conteúdo interessante e desafiador”, contou à Vice.

Nesse aí de baixo, o corpo do cara vai derretendo e virando uma espécie de parangolé. E como diz um comentarista do Instagram, “pelo menos a gente não vê o pinto do sujeito”

/air drying/ You will never be able to unsee that sliding nipple. #octane #houdini #cinema4d #3DScan

A post shared by Esteban Diacono (@_estebandiacono) on

O corpo de um cara vai sendo transformado até virar uma espécie de garatuja.

Transformado num busto, um cara leva um soco e comporta-se como se fosse feito de borracha.

/how’s the week going?/ #octane #cinema4d #houdini @juxtapozmag @hypebeast @designboom @plastikmagazine

A post shared by Esteban Diacono (@_estebandiacono) on

O monstrengo abaixo foi definido como “disgusting” e causador de Tripofobia nas pessoas.

#TBT I have a special place in my voronoi heart for this fine lady. #octane #cinema4d #houdini #mixamo

A post shared by Esteban Diacono (@_estebandiacono) on

Essa arte, feita para uma espécie de “semana de moda”, parece mais uma modelo fantasiada de Priscila, da TV Colosso.

/it girl/ #cinema4d #octane #aftereffects #fashionweek

A post shared by Esteban Diacono (@_estebandiacono) on

Vários homens-borracha meio brigando, meio dançando.

/the floor is lava/ #c4d #maxon #adobe #houdini #octane

A post shared by Esteban Diacono (@_estebandiacono) on

Nada recomendável MESMO para quem tem tripofobia.

Para causar medo em criancinhas (e em adultinhos).

DEIXE UMA RESPOSTA