Quem conhece sabe: o Redd Kross é uma banda com uma historia completamente doida – cheia de recomeços, viradas, segundos e terceiros atos, e de manias estranhas. A banda californiana liderada pelos irmãos Jeff e Steve McDonald começou no finzinho dos anos 1970 movida por certa mania pelo filme O exorcista (o nome originalmente era Red Cross e era uma homenagem à cena em que Linda Blair se masturba com um crucifixo – fizeram uma troca após serem não muito gentilmente interpelados pela Cruz Vermelha norte-americana). Também tinham obsessão por jingles de cereais matinais.

E foi lá mesmo na época da Red Cross que saiu o primeiro EP do grupo, intitulado apenas Red Cross, gravado em 1º de outubro de 1979 e lançado só em 1980. Esse disco chega aos 40 anos reeditado em CD, vinil e nas plataformas digitais (e no Bandcamp), acrescido de outro material raro do grupo: a demo de estreia, gravada em agosto de 1979, além de Fun with Connie, gravada ao vivo no mesmo ano (numa igreja na Califórnia onde ensaiavam com o Black Flag, recordam os músicos), como bônus.

O EP surgiu pouco meses após o grupo The Tourists admitir o baterista Ron Reyes (Black Flag), mudar de nome para Red Cross e assinar com o selo Posh Boy. Completavam a banda Jeff McDonald (voz), Greg Hetson (guitarra) e Steve McDonald (baixo e voz). Na época, todos os integrantes eram adolescentes.

DEMO RECUSADA

A tal demo que acompanha o relançamento de Red Cross, por sinal, tem a ver com o EP original. Nos planos da banda, era ela que deveria ter sido prensada em vinil. Ela surgiu justamente da primeira sessão de estúdio do Red Cross, no Media Art Studio em Hermosa Beach, Califórnia. A banda gravou tudo com Joe Nolte, da banda californiana Last, na produção. Só que Robbie Fields, dono do selo Posh Boy, não curtiu as sessões e mandou o Red Cross refazer tudo.

Pouco antes da gravação do EP, o Red Cross tocou numa festa de formatura do oitavo ano e foi vaiadíssimo pelo público. Resolveram se vingar anunciando covers do Led Zeppelin e do Black Sabbath, mas tocando no lugar músicas de Teenage Jesus & The Jerks, além de repertório próprio. A história tá aqui.

ALIÁS E A PROPÓSITO

Se você queria saber o que era aquilo que acontecia na introdução de um dos maiores hits do Redd Kross, Jimmy’s fantasy, era justamente a introdução de uma música do primeiro EP da banda, Standing in front of poseur, que foi sampleada e colocada ali.

VEJA TAMBÉM NO POP FANTASMA:

Quando o Redd Kross lançou uma série maluca na internet

Tem conteúdo extra desta e de outras matérias do POP FANTASMA em nosso Instagram.