Em abril de 2010, Rex Brown, ex-baixista do Pantera, subiu no palco para mais um show de sua banda Arms Of The Sun – um supergrupo no qual tocavam também músicos como John Luke Herbert (bateria, King Diamond). Durante a apresentação, realizada em Dallas, o músico recebeu um convidado que deve ter passado despercebido para boa parte da plateia. Era ninguém menos que Terry Glaze, o famigerado primeiro vocalista da banda de metal, que esteve à frente do quarteto justamente numa fase que poucos fãs curtem relembrar: o período em que a banda tentava se sobressair tocando hair metal.

Terry soltou a voz em duas músicas desse período do Pantera, All over tonight e Come on eyes – gravadas respectivamente no segundo disco do grupo, Projects in the jungle (1984) e no terceiro, I am the night (1985). Os três álbuns que o grupo gravou com Terry no vocal estiveram BEM longe de serem grandes sucessos e foram produzidos pelo pai de Vinnie Paul (bateria) e Dimebag Darrell (guitarra), Jerry Abbott, que também empresariava a banda.

Na real, esses discos só foram descobertos de verdade porque alguns jornalistas, na época de discos como Vulgar display of power (1992) lembravam da banda e resolveram perguntar sobre os discos, que já estavam fora de catálogo. Ainda chegou a sair em 1988 um quarto disco chamado Power metal, já com Phil Anselmo nos vocais. Nada disso vendeu discos ou fez sucesso. A fase é ignorada pela discografia oficial da banda, como se fosse “outra banda”. Chegou a sair até um clipe (horrendo) de All over tonight. Não deve ter sequer sido exibido pela MTV.

Terry, que hoje leva uma vida tranquila, chegou a dar uma entrevista a um podcast chamado Full In Bloom, afirmando que saiu do grupo porque ficava irritado com o fato das decisões serem tomadas “em votação”, mas com uma espécie de bancada Abbott, já que o velho Jerry participava das votações. “E os três Abbotts sempre votavam igual. Não importava o que fosse: a decisão era sempre deles”, contou. O relacionamento também estava estranho, a ponto de Terry deixar o grupo quase sem avisar (“simplesmente coloquei as coisas no porta-malas e fui embora”) e de Phil Anselmo, já em seu lugar, chegar nele um dia e falar: “Eu entendo o que você está passando”.

Os fãs do grupo, por sua vez, dificilmente vão ver um relançamento dos quatro discos dessa fase, já que Rex Brown, apesar de ter chamado Terry para cantar com ele, é contra. “Os irmãos (Vinnie e Dimebag, já mortos) eram contra, eu sou contra e é isso. Não vai sair”, diz, afirmando que a banda não estava indo a lugar nenhum com o ex-vocalista. “O discos foram pirateados cem mil vezes, as pessoas consideram isso uma parte de nossa história. Não é. A menos que Philip esteja cantando, não é Pantera. É assim que eu vejo”.

VEJA TAMBÉM NO POP FANTASMA:
Cinderella fazendo comercial de cachorro-quente em 1983: rock farofa pra comer

Tem conteúdo extra desta e de outras matérias do POP FANTASMA em nosso Instagram.