O POP FANTASMA relembra diariamente alguns discos que estão fazendo aniversário. Os textos serão escritos e postados com total desrespeito ao velho apetite do jornalismo por datas redondas, clássicos indiscutíveis (opa, alguns dos que vamos colocar são clássicos sim) e efemérides de meter medo.

O Cream, de Eric Clapton, Ginger Baker e Jack Bruce – grupo para o qual foi criada a expressão “power trio” – despedia-se em 1969 com “Goodbye Cream” (pare tudo o que você está fazendo e ouça esse disco agora)…


… O Barclay-James Harvest (conhece?) lançava o seu segundo disco, “Once again”, em 1971…

… em 1979 saía, “Spirits having flown”, primeiro disco do Bee Gees lançado após o sucesso com a trilha de “Os embalos de sábado à noite”, com quase todo o material composto por Barry Gibb…

… um ano depois o The Cure passava um bombril no seu disco de estreia, “Three immaginary boys” (1979) relançando-o com outra capa, outro título (“Boys don’t cry”) e ordem diferente das músicas…

… em 2001, Ringo Starr dava uma geral na carreira de sua All Starr Band com uma mistura de disco ao vivo com coletânea em três CDs, “The anthology… so far”, incluindo participações de Dr. John, Peter Frampton, Todd Rundgren e Eric Carmen…

… para quem é fã doente do Nirvana, vale caçar o EP “Hormoaning”, presente de turnê do grupo lançado em 5 de fevereiro de 1992 apenas na Austrália e no Japão, com lados-B e BBC Sessions (mas só se você for muito fã, porque as seis faixas do disco reapareceriam depois em relançamentos e caixas antológicas)…

… sinto-me na obrigação de avisar que em 2001 saía a coletânea “Ultimate Manilow”, com 20 sucessos do entertainer Barry Manilow – e que representou sua volta aos palcos e às paradas, após um tempo sumido…

… e ainda teve “Lucky”, quinto disco do Nada Surf, lançado em 2008 e que também faz aniversário hoje. Parabéns!