“Confirmamos que o baterista da Little Barrie, Virgil Howe, filho do aclamado músico de rock Steve Howe, morreu tristemente na noite passada aos 41 anos. A morte súbita e inesperada de Virgil foi um choque incrível para seus amigos e sua família. Sua banda vinha fazendo ensaios para sua turnê no Reino Unido, que começaria em Cambridge. Estamos de coração partido por termos perdido nosso amigo e irmão Virgil Howe. Nossos pensamentos estão com sua filha, sua família e sua mulher. Por favor respeitem sua privacidade durante esse período difícil”, diz uma mensagem no site oficial da banda Little Barrie.

Se você nunca ouviu falar de Little Barrie, era a banda do filho do guitarrista do Yes, Steve Howe, morto na segunda (11). Virgil Howe entrou na banda há dez anos, pouco depois do grupo ser a banda de apoio de Paul Weller na faixa título do nono disco solo do ex-The Jam, 22 dreams. O grupo alternava gigs com outros artistas e shows/discos próprios. Virgil acabou gravando todos os discos da banda, menos os dois primeiros. Por ironia do destino, o mais recente, lançado em junho, se chamava Death express. Era nessa turnê que a banda iria embarcar. O single do disco novo era Produkt, que você confere aí embaixo.

Outra maneira como o som do Little Barrie chegou a novos públicos foi como os autores de The third man, tema de Better call Saul, spin-off da série Breaking Bad. Na época, chegaram a sair algumas matérias no estilo “veja quem é a banda por trás do tema de Better call Saul“, etc.

O Little Barrie acabou tendo a maior surpresa ao ser escolhido para fazer o tema. A iniciativa veio do supervisor de música da série, Thomas Golubic. “Ele é de Los Angeles e é um fã da banda. Embora estivéssemos lá algumas vezes fazendo pequenos shows, foi uma surpresa descobrir que alguém lá tinha todos os nossos discos e gostava da gente”, contou o guitarrista e cantor do grupo, Barrie Cadogan, num papo com The Guitar Magazine. Na época, Barrie nem tinha visto Breaking Bad e tudo precisava ser feito bem rápido.

Virgil tinha trabalhado com o pai num disco que ainda sai esse ano, Nexus – já tinha feito também colaborações com Steve Howe em outros discos. E além de músico, ele era DJ. Usando o codinome The Verge, chegou a trabalhar num disco de remixes (!) do Yes, Yes remixes, lançado em 2003. A ideia era no mínimo corajosa: retrabalhar as músicas do grupo num ambiente techno. O repertório tinha músicas como Siberian Khatru (do disco Close to the edge, de 1972), Starship trooper (do The Yes album, de 1971) e até Ritual (do Tales from topographic oceans, de 1973, mas em versão de seis minutos).