Em 1968, a ABC News decidiu mostrar num pequeno documentário quem era, de onde havia vindo e como vivia um dos fenômenos musicais da época: Aretha Franklin. Aos 26, um ano após trocar a Columbia pela Atlantic (e deixar o gospel de lado para iniciar carreira na música secular), ela vivia uma fase de sucesso estrondoso graças ao hit “Respect”, composto por Otis Redding, mas transformado por ela em hino feminista e protesto por direitos civis. E também graças a discos como “I never loved a man the way I love you”, que fez 50 anos hoje

A explosão do soul é tratada como suprema novidade pela produção da reportagem – que define o estilo como “ponte entre a religião e o entretenimento”. Para mostrar as origens de Aretha e de seu som, a turma da ABC vai atrás do pai dela, o pastor C. L. Franklin, que fala sobre as origens do gospel e do soul e apresenta a filha famosa durante um culto – dizendo que “ela é ainda uma grande cantora gospel”.

Um documentário sobre o sucesso de Aretha Franklin em 1968

A equipe da ABC tem também uma conversa pra lá de constrangida com a cantora e seu então marido e empresário Ted White, com quem vivia um casamento tumultuado, repleto de brigas e violência doméstica. O casal se divorciaria em 1969. Esse período difícil na vida da cantora ocupa várias páginas da biografia “Respect: The life of Aretha Franklin”, escrita por David Ritz (e que Aretha classifica de “lixo”).

Um documentário sobre o sucesso de Aretha Franklin em 1968

Na época do vídeo, Aretha não parava: gravava de dois a três discos por ano, lançava vários singles, excursionava sem parar e ainda ganhava homenagens. Logo no começo do vídeo, ela aparece ganhando um prêmio da revista “Cash Box” pelo primeiro lugar na parada de singles em 1967. Na cerimônia, com direito à presença do Pastor Martin Luther King – que morreria em abril daquele ano – é instituído o Dia de Aretha Franklin em Detroit (16 de fevereiro).Ela aparece também cantando gospel na igreeja do pai, e gravando sob a produção do lendário Jerry Wexler o que seria o disco “Lady soul”, lançado em fevereiro daquele ano. Aretha aparece cantando “Chain of fools”, “(You make me feel) Like a natural woman” e outros hits. O final da reportagem, com a cantora ensaiando com suas vocalistas e depois cantando ao vivo o hit “Respect”, é imperdível e emocionante.