Em 1983, um arquivista chamado G. William Jones descobriu num armazém em Tyler, cidade do Texas, um lote enorme de latas de filmes. Ao assistir, descobriu que se tratava de um conjunto de race films, filmes feitos por diretores pretos e exibidos em salas segregadas. Eram seis curtas, nove longas e vários noticiários, feitos longe dos estúdios de Hollywood e produzidos entre 1935 e 1956, durante pesada segregação racial.

A descoberta de Jones deu origem à Tyler Texas Black Film Collection, fundada dois anos depois. Os filmes, segundo essa reportagem aqui, não têm relação com a história de Tyler a não ser o fato de terem sido descobertos lá. Eram todos de bitola de 35 milímetros e feitos em nitrato – um material bastante inflamável. Quem viu a coleção na época, garante que é um milagre que tais filmes tenham sobrevivido.

Já houve eventos e até lançamentos em DVD com a ideia de ativar a coleção e deixá-la mais próxima do público. Estudiosos afirmam que possivelmente foram feitos cerca de 200 race films entre 1920 e 1950, e que essas produções mostram uma visão histórica da cultura negra dessa época. “A coleção representa uma visão única da cultura negra sul-rural dos anos 1930 e 1940 que a maioria dos brancos não pretendia ver”, contou no link acima o professor da escola de cinema e mídia da Universidade Metodista de Dallas, Rick Worland.

E abaixo, um filme de 1985 em que o ator norte-americano Ossie Davis apresenta o arquivista Jones mostrando o acervo encontrado no armazém. Várias latas de filmes que estavam lá pegando poeira, e escondiam o que Davis chama de “o elo perdido do cinema negro, porque incluem a maior parte dos sobreviventes filmes que eram feitos por diretores negros para plateias negras”. E que eram exibidos em épocas de forte segregação racial.

“Eram diretores, atores, atrizes e roteiristas negros, todos nos controles de seus próprios destinos, e contando suas histórias”, explicou, acrescentando que se tratava de uma história do cinema americano que nunca tinha sido mostrada, e que exibia os EUA dos anos 1930 e 1940. No fim do vídeo tem a relação de todos os filmes achados por eles, e que formaram o acervo. Olha aí alguns deles, ou trechos.

Boogie Woogie blues (1948)

Broker Earth (1939)

Girl in room 20 (1946)

Juke joint (1947).