Texto de Luciano Cirne

Sim, o mercado de videogames atualmente é a indústria de entretenimento que mais lucra, vencendo com folgas o mercado cinematográfico e fonográfico. Contudo, para cada campeão de vendas como Call of Duty, GTA ou Super Mario, aparecem diversas “pérolas” pouco divulgadas que se tornam relíquias disputadas a tapa por colecionadores e que nos fazem pensar que substância havia na água dos programadores que criaram tais insanidades.

Por isso, caso haja algum fã de games curioso e louco o bastante para aventurar-se neste “maravilhoso” mundo dos games bizarros, nós do POP FANTASMA selecionamos dez dos videogames mais bizarros, que acreditamos que sirvam como um bom cartão de boas-vindas! Pegue seu joystick e divirta-se! E, ah, vamos do décimo menos maluco ao primeiro mais maluco. Siga aí.

10 – BATTLE CONSTRUCTION VEHICLES (Playstation 2). Jogos de porrada existem aos montes, mas duvido que você já tenha visto algum em que se luta com tratores, guindastes, retroescavadeiras e afins em canteiros de obras…

09 – MORT, THE CHICKEN (Playstation 1): Aqui você comanda uma galinha que tem como objetivo levar pintos até o final da fase (sem maldade!) sãos e salvos. Interessante que tem um botão que serve somente pra ciscar o chão. Só não me pergunte pra que…

08 – BAD MOJO (PC): Um simulador de como ser uma barata, Se você leu “A Metamorfose”, de Franz Kafka e ficou curioso pra saber como é viver essa experiência, sua chance é essa.

07 – SEAMAN (Dreamcast e Playstation 2): Esse aqui é esquisito demais. Resumidamente, você usa um microfone (que vem com o game) para conversar com um peixe com cara de japonês. Que, a propósito, é bastante boca-suja – e não tem o menor pudor em insultar o jogador quando importunado. Mas mesmo assim, você tem que fazê-lo evoluir até chegar a um sapo. Ah, e vale ressaltar que as cenas entre as fases são narradas pelo eterno Spock Leonard Nimoy. Para dar uma noção da insanidade, eis esse vídeo onde criador e criatura dialogam animadamente sobre política e religião.

06- CHO ANIKI (PC Engine, PS1, PS2, Saturn e cia): Série famosa no Japão (e lançada somente por lá), é conhecida por suas altas doses de homoerotismo. Em toda parte dos cenários tem marombados pelados, é impressionante! Os próprios personagens que controlamos são naves espaciais em forma de homens seminus – que atiram através de um buraco na cabeça!!

05 MR. MOSQUITO (Playstation 2): Aqui você controla um mosquito que tem como objetivo chupar sangue das pessoas, enquanto foge de tapas e inseticidas. Realmente é uma experiência ímpar…

04 – VIB RIBBON (Playstation 1): Primeiro, uma confissão: esse é um dos meus jogos favoritos de todos os tempos! Com visual extremamente simples, a coisa consiste em apertar os botões corretos de acordo com os obstáculos que aparecem. Mas a grande graça aqui é que qualquer CD de áudio que vc puser no videogame vai gerar uma fase aleatória!! Músicas calmas vão gerar fases fáceis. Já músicas agitadas vão gerar fases insanas… Pra provar o que eu digo, aqui está um video de uma fase criada a partir de uma música do Misfits.

03 – KATAMARI DAMACY (Playstation 2 e Playstation 3): Basicamente essa insanidade se resume a rolar uma bola e grudar objetos nela. O objetivo é torná-la cada vez maior. A princípio, como sua bolinha é minúscula, só dá para grudar coisas pequeninas. Mas a medida que ela vai crescendo, dá pra grudar prédios, montanhas, navios e até planetas! A trilha sonora repleta de jazz e de músicas cantadas é simplesmente lindíssima. E a quem interessar possa, custa 25 doletas no cdjapan.co.jp!

02 – LSD DREAM EMULATOR (Playstation 1): Sempre me indago como os programadores chegaram à conclusão que isso aqui seria uma simulação exata de uma viagem de ácido (ou “LSD Dream”)… Ah, e pensando bem, melhor nem saber mesmo…

01 – BOOING GA BOOING GA (Arcades): Você já teve raiva da sogra, de uma ex-namorada, do seu chefe, mas nunca soube como extravasá-la? Seus problemas acabaram em Boong Ga Boong Ga. Você escolhe seu alvo e logo em seguida enfia um dedo no c… dele o mais forte que puder! Não é força de expressão. A máquina vem com uma bunda gigantesca e um controle em forma de mão com o dedo indicador em riste. Você escolhe seu desafeto e ,ao ouvir o sinal, simplesmente o introduz com toda a raiva possível! Quanto maior o impacto, mais pontos! Pena que essa máquina sofreu sérias censuras quando foi lançada nos EUA. Lá, ao invés de um dedo, você “apenas” dá um chute ou tapa nas nádegas do sujeito…