David Bowie, quem diria, poderia ter ido parar na gravadora dos Beatles, a Apple. Não, pensando bem, ele não poderia. Assim que ficou claro que o primeiro LP do cantor, de 1968 (intitulado apenas David Bowie) tinha fracassado, a Deram, selo que tinha contratado Bowie, mandou o futuro astro do glam rock passear. Kenneth Pitt, empresário dele, foi atrás de outras gravadoras, como a Atlantic e a Liberty, e chegou a ter reuniões com a Apple, mas nada feito.

Bowie deu um tempo na construção de seu próprio estrelato para fazer um espetáculo de mímica com Lindsey Kemp, Pierrot in turquoise, que não deu muito certo, embora tenha feito uma pequena turnê pela Grã-Bretanha. Foi nessa que ele, com visual já mudado de mod para hippie, começou a ter um relacionamento com uma garota misteriosa chamada Hermione Farthingale.

As frustrações de Bowie com a carreira que não andava foram esquecidas um pouco com o novo amor. E também quando Pitt conseguiu colocar Bowie num comercial de sorvetes da marca Lyons Maid. Bowie acabou formando um trio com Hermione e o guitarrista Tony Hill.

O nome do grupo era Turquoise. Hill não duraria muito tempo porque já tinha projetos de lançar seu próprio grupo e decidiu continuar correndo atrás do sucesso. O guitarrista John Hutchinson, que já trabalhara com Bowie, entrou em seu lugar e o trio passou a se chamar Feathers. O problema é que – qualquer fã roxo de David Bowie sabe – o enrosco com a bela Hermione não duraria muito.

O assunto vazaria para várias canções do segundo disco do cantor, David Bowie (1969, de canções como a sofrência literal Letter to Hermione). A cantora e bailarina se tornaria a “figurinha mais difícil do álbum” de toda e qualquer biografia do cantor, e não seria nunca encontrada para dar depoimentos. Reapareceu em 2019 quando a BBC apurava para documentários sobre Bowie. A mulher agora conhecida como Hermione Frankel tinha 68 anos e dava aula de pilates.

O fim do enrosco entre Bowie e Hermione, lembram testemunhas, aconteceu quando Kenneth Pitt estava mandando filmar Love you till tuesday, filme-clipão de Bowie que mostrava o cantor apresentando as músicas do primeiro álbum, mais alguns números de mímica e até uma versão inaugural de Space oddity, que só estaria no segundo disco. E a novidade é que alguém jogou o filme inteiro no Vimeo. Olha aí.

Love you till tuesday foi dirigido por um amigo de Pitt, Malcolm J Thomson, e foi, digamos, uma estrategia completamente equivocada. Afinal, quem se interessaria em ver um astro desconhecido dublando músicas mal-sucedidas de um disco que ninguém conhecia?

A biografia David Bowie, de Marc Spitz, joga mais lenha na fogueira: Bowie já estava em outra naquela época, adotando um visual doidão e hippie, e Pitt insistia em retratá-lo no filme como um enterntainer mod e asseado. “O verdadeiro Bowie daquele período, mostrado nos segmentos que apresentavam Hermione e Hutchinson, era mais um hippie sujinho de rua”, escreveu Spitz.

Uma curiosidade do filme é The mask, número de mímica escrito pelo próprio Bowie que parecia adiantar em alguns anos a história de Ziggy Stardust: um artista que não conseguia fazer com que seu público distinguisse ele mesmo de sua persona, e que acabava morto por sua própria máscara. Esse segmento está isolado no Vimeo.

O áudio de The mask chegou a aparecer numa compilação pirata de Bowie

Love you till tuesday acabou não dando nada certo, a começar porque Pitt, que bancou toda a aventura do próprio bolso (e continuaria sendo empresário de Bowie até 1971) se desentendeu com Thomson por causa do orçamento.

O filme acabou arquivado até 1984, quando Pitt achou que seria interessante informar a PolyGram – que controlava a Deram, primeira gravadora de Bowie – sobre a existência do filme. Aproveitando a volta do interesse a respeito do cantor (por causa do disco Let’s dance, de 1983), o filme acabou saindo em VHS. Logo na sequência, a moribunda Deram até relançaria o primeiro disco do cantor com músicas a menos, à guisa de “trilha sonora”, com o nome Love you till tuesday, incluindo a versão original de Space oddity. Até no Brasil esse disco saiu.

Veja também no POP FANTASMA:
– Fizeram uma playlist com 19 horas de David Bowie em ordem cronológica
Holy holy: aquele fracasso inesquecível de David Bowie
Luv Ice Lolly: David Bowie na guerra de sorvetes em 1969
– Tem um barulho de telefone no fim de Life on Mars?, de David Bowie