Dean DeLeo, guitarrista dos Stone Temple Pilots, deu uma entrevista para a Variety e falou sobre como se sente com as mortes de Chester Bennington (Linkin Park, morto em 20 de julho) e do ex-vocalista do STP, Scott Weiland (morto em 3 de dezembro de 2015).

“Sinto praticamente todas as emoções: tristeza, raiva, com intensidade, alegria, amor. É todo tipo de emoção a respeito do fato de que o cara teve um fluxo tão grande e um sucesso enorme com essa banda, e não está aqui para falar disso. Não consigo suportar, cara (…). Se houvesse uma coisa que eu poderia ter mudado naquele dia (da morte de Scott) seria pedir que ele tivesse um coração pleno e uma mente pacífica” (Dean DeLeo).

Ainda sobre Scott Weiland:

“Ele era um ser humano extraordinário. Em tudo o que o cara fez, ele se destacou. E eu sei que houve muita barulho na cabeça desse cara. E quando ele encontrou coisas que derrubariam esse ruído e silenciaram aquela barulheira, é aí que ele encontrou a paz. E, infelizmente, ele se matou” (Dean DeLeo).

O site Alternative Nation lembrou que as duas mortes foram assunto num papo recente de Dean com o Yahoo. “Para o resto dos nossos dias, vamos sentir falta dos dois caras, imensamente. Você compõe e grava com alguém, isso é muito íntimo. (…) São dois homens que tivemos o luxo e a honra de termos ao lado por muitos anos. De fato vamos sentir falta deles. Muita falta”.

Tem que não lembre, mas Chester chegou a ser integrante do STP entre 2013 e 2015 – chegaram a gravar um EP juntos, High rise, mas a parceria não seguiu adiante. É o disco aí de baixo.

Os Stone Temple Pilots estão divulgando a versão remasterizada e turbinada de seu primeiro disco, Core (1992), com várias demos e músicas ao vivo, além da íntegra do Acústico MTV da banda, de 1993. Robert DeLeo, baixista do grupo, confirmou à Rolling Stone que a banda já tem um novo vocalista – mas prefere não adiantar nomes.