O POP FANTASMA relembra diariamente alguns discos que estão fazendo aniversário. Os textos serão escritos e postados com total desrespeito ao velho apetite do jornalismo por datas redondas, clássicos indiscutíveis (opa, alguns dos que vamos colocar são clássicos sim) e efemérides de meter medo. Veja (e ouça também!) discos que sopram velinhas em 20 de março.

No dia 20 de março de 1974, Elvis Presley, já um veteranão (e no auge da fase rechonchuda), soltava o vigésimo disco, “Good times”. Um dos singles, “I’ve got a thing about you baby”, foi feito por um cantor e guitarrista jovem da Louisiana, que imitava seus vocais com perfeição e era uma espécie de versão swamp rock do Rei do Rock: Tony Joe White.

Pulando pra 1982, 20 de março foi o de lançamento também do primeiro disco do grupo canadense de synthpop Men Without Hats, “Rhythm of youth”.

O segundo disco de Anita Baker, “Rapture”, saiu em 20 de março de 1986.

O primeiro EP do Mother Love Bone, patrimônio do rock de Seattle e pilar do grunge, “Shine”, saiu em 20 de março de 1989.

Em fase de redescoberta e relançamentos, a obra de David Bowie foi celebrada na coletânea dupla “Changesbowie”, em 20 de março de 1990.

“Showtime”, terceiro disco do grupo de música eletrônica Nitzer Ebb, saiu em 20 de março de 1990 também.

E em 20 de março de 2001 saiu o segundo disco do Sepultura com Derrick Green nos vocais, “Nation”.

Pilar violentíssimo do emo, o segundo disco do Dashboard Confessional, “The places you have come to fear the most”, saiu em 20 de março de 2001.