“As raízes das pessoas não são permanentes. As árvores é que têm raízes permanentes. E raiz é tudo aquilo que entra na sua formação, que você ouve, absorve, e que você entra no seu trabalho. Mas eu nem sei mesmo o que são raízes, sabe?”. Isso é Belchior, certamente em maio ou junho de 1976, respondendo a uma pergunta do então magrelo e cabeludo Nelson Motta sobre como o contato com o eixo Rio-SP influenciou nas raízes de seu trabalho. Na época, o cantor cearense morto no dia 30 de abril estava lançando o segundo disco, Alucinação, e mostra três músicas do disco, Como nossos pais, Apenas um rapaz latino americano e a faixa-título. O papo saiu na coluna que Nelson tinha nos anos 1970 no Jornal Hoje, na Rede Globo (via João Antonio Franz).


Veja também: E nunca saiu um DVD de Beclhior