A australiana Tash Sultana é uma artista bastante independente. Aprendeu música sozinha (ganhou uma guitarra de seu avô aos 3) e hoje toca de tudo em seus discos, que produz e grava em casa. Aos 21 anos, ela já teve uma vida daquelas: foi completamente viciada em drogas (“usei tudo menos heroína”) e expõe os sofrimentos em um canto bastante visceral, que já conquistou fãs em várias partes do mundo, graças ao YouTube. Começou postando seus ensaios e algumas canções e, em fevereiro, lançou um EP, “Notion”, em formato digital. O som já anda sendo comparado a preciosidades do rock alternativo de tempos idos, como Durutti Column.

Ouça a faixa-título abaixo (e essa dica foi dada por ninguém menos que o jornalista Pedro Só).