Isolaram os vocais de David Bowie - e você nunca mais vai ouvir

No recente documentário da BBC, “The last five years”, sobre (como diz o nome) os últimos cinco anos da vida de David Bowie – morto em janeiro do ano passado – o produtor Tony Visconti fala sobre suas lembranças da época em que produziu o último álbum do cantor, “Blackstar”. Disse que “pelos 4 ou 5 minutos em que ele estava cantando, ele poderia derramar seu coração para fora” – opinião bastante equilibrada, em se tratando de um sujeito que esteve por trás de várias gravações de Bowie. Para quem está com saudade desse carisma vocal de Bowie, uma turma montou um canal no YouTube, o Bowie Vocals, especializado em gravações dele com vocais isolados. Olha aí.

“SPACE ODDITY (BACKING VOCAL TRACK)”: Só os vocais de fundo de Bowie na canção, gravados alguns tons acima da linha vocal que possivelmente você cantarola quando pensa na música. O resultado lembra o mesmo tom dramático que ele atingia em suas gravações pós-anos 1980, e dá uma leitura completamente diferente de “Space oddity” (parece outra canção, sem brincadeira).

“BLUE JEAN”: Os vocais e o coral do refrão da música – todos feitos pelo artista principal.

“IT AIN’T EASY”. Essa regravação do cantor country Ron Davies é tida por muita gente como uma canção meio apagada dentro de “Ziggy Stardust” (1972) – no disco, entrou no lugar de outra cover, a de “Amsterdam” (de Jaques Brel), tirada fora da seleção final. A voz de Bowie soa estridente e fina demais até para os seus padrões vocais no começo dos anos 1970.

“UNDER PRESSURE”. Para ensinar alguém a cantar, e a sério: os vocais de David Bowie e de Freddie Mercury na música, isolados. Emocionante.

“LADY STARDUST”: Bowie no vocal e no pandeirinho de uma das músicas mais bonitas de “Ziggy Stardust”.