Tanto a Jovem Pan quanto o colunista do UOL Mauricio Stycer conseguiram falar com os responsáveis pelo vazamento do vídeo que mostra o jornalista William Waack afirmando que “isso é coisa de preto”, ao ouvir várias buzinas na rua.

O operador de VT Diego Rocha Pereira, 28; e o designer gráfico Robson Cordeiro Ramos, 29, contaram a história para a Jovem Pan. Diego é ex-funcionário da Globo e obteve a imagem. A equipe de link externo se preparava para a entrada de Waack com um convidado e as imagens de Waack conversando com ele acabaram sendo captadas. Robson, por sua vez, responsabilizou-se pela divulgação do vídeo. “Tudo aconteceu enquanto a produção estava colocando o microfone nele”, explicou Diego à Jovem Pan. “Eu ainda voltei as imagens para ter certeza, não estava acreditando que ele teria falado aquilo. Fiquei tão revoltado que filmei com meu celular” (leia toda a entrevista aqui).

Diego (que deixou a Globo esse ano após um corte de pessoal) contou a Stycer que não divulgou o vídeo antes por medo de ser demitido. Depois perdeu o vídeo e só o recuperou há alguns meses. Stycer perguntou a ele se não tinha violado uma regra do seu trabalho. “Se eu cometi um crime? Ele cometeu um crime antes de mim. Não teria feito isso se não tivesse me ofendido” (leia toda a entrevista aqui).