A chegada do glam rock no cenário foi traduzida e retraduzida em vários países. No Brasil, claro, rolaram exemplos. Mas e na… Nova Zelândia? Bom, David Bowie, T. Rex e Roxy Music (este, mais ainda que todos os outros) foram traduzidos por lá na figura do Space Waltz, banda liderada por um músico chamado Alastair Riddell. O grupo foi revelado por um festival em 1974, gravou dois singles e um LP entre 1974 e 1975 e… sumiu. Deixou vestígios na figura do vocalista, que gravou solo.

O maior hit da banda é essa música aí de cima, Out on the street, lançado em single pela EMI local em 1974. Isso foi primeiro lugar na Nova Zelândia e gerou uma turnê monstra pra banda. Só não gerou grana nem mais lançamentos. A gravadora não financiou a tour, o grupo precisou se endividar para custear o giro… O Space Waltz chegou a passar um tempo na Austrália, mas a coisa não deu muito certo.

O LP único do Space Waltz saiu em CD pelo selo RPM em 2005, mas esgotou rápido. Se você ficou curioso para ouvir a banda, alguém jogou todas as faixas no YouTube.

“Tem algo deles no Spotify?”. Aí você já tá querendo demais. Só tem Fraulein love, single deles lançado em 1975.

Com o fim do Space Waltz, Alastair tosou a cabeleira e virou um músico com visual punk – além de cineasta. E passou a gravar solo. Olha ele arrasando no synth pop local em 1981, com Zero.

Isso é Do you read me, hit de 1982.

E o primeiro single solo dele, de 1977 – Wonder ones, numa onda que lembra glam rock e Paul McCartney.

Esse aí é o trailer de West of Eden, filme dirigido por Alastair (e roteirizado por sua mulher, Vanessa). Estreou ano passado na Nova Zelândia.

E isso aí são imagens de uma reunião da formação original do Space Waltz em 2016, gravando material para um disco novo (do qual não se tem notícias).