Criar um holograma do metaleiro Ronnie James Dio, como já estão fazendo numa turnê que vai passar até pelo Brasil, não é nada. Quero ver é criarem um holograma do simpático e jovial Ronnie Dio, líder do grupo de doo-wop Ronnie & The Prophets, liderado pelo futuro Deus do metal entre 1957 e 1967, que gravou uma série de singles – um deles pela grandalhona Atlantic – e um LP ao vivo no Domino’s, em 1963. Alguém jogou no YouTube uma das coletâneas do grupo. Olha aí.

Como o nome de Ronnie vinha na frente e ele era o vocalista, alguns dos singles do grupo foram creditados apenas a Ronnie Dio como se fosse artista solo. Foi o caso de Mr. Misery, lançado em 1963 e um dos maiores hits da galera. Detalhe: por mais que isso hoje pareça estranho, entre os anos 1950 e 1960, o mercado norte-americano foi invadido por uma série de astros ítalo-americanos. Tinha de tudo: Bobby Darin, Dion DiMucci, Frank Valli. Ronnie, que se chavama Ronald Padavona e era filho de italianos, não deixou por menos: gravou uma releitura em italiano de Mr. Misery, que ganhou o nome de Che tristezza senza te. E aí, será que vão botar o holograma para cantar em italiano também?


Via Dio’s Lost Decade